A Minha Magnus Opus do Semestre: Caproni Ca 3

Gente na semana passada, finalizei o famoso bombardeiro trimotor da I Guerra Mundial (1914-1918), o Caproni Ca 3, de origem italiana, foi um dos mais eficientes bombardeiros dos aliados, usado extensivamente pelos italianos no fronte sul contra o Império Austro-Hungaro de 1916 à 1918.  O desing do Ca 3 era tão acertado que o bicho ficou em operação com os italianos até 1926…

 

O PaP desse modelo editado pelo Der Kampfflieger,  foi postado em quatro fóruns diferentes: aqui mesmo no Clube do Canhão, no Panzermodel Fórum, no Modelismo na Net e finalmente no Papermodelers.com, em qualquer desses endereços voces acompanham a montagem realizada do carnaval até agora. Em breve uma matéria especial da montagem do bichinho aqui na seção do Taller del Peres…

Até la!

Mais algumas novidades cosméticas…

Amigos e amigas!

Estou preparando novas matérias no blog aguardem… Enquanto isso não rola, aproveitei para atualizar as galerias que rolam em slideshow aqui no blog. Agora toda a minha coleção montada de aviões na 1/100 está no ar, esperam que tenham paciência, pois são 670 fotos para a apreciação de vocês.

 

 

Algumas Novidades Cosméticas

Bem gente algumas pequenas autalizações: Adicionei todos os projetos que estão paralisados na bancada e outros ativos. Isso dá uma idéia global de todo o trabalho , alguns projetos se arrastam desde 2007… Não apenas para mostrar para voces para me incentivar também…

Adicionei o blog Coturno Velho na minha lista, recomendo a visita, para quem curte personagens de games e desses desenhos japas a partir da segunda metade da década de 90 é um prato cheio…

Até a próxima people…

 

Dois novos projetos iniciados em scratch: Space Manbow e Truxton Ship – Projeto Shooter Histórica Vol 1

Bem gente reativando o projeto, inicio hoje o scratch de mais dois micro-modelos da minha coleção: A nave do jogador no game Space Manbow, o único jogo de nave que a Konami fez para o MSX 2, e considerado uma de suas obras primas e a nave Truxton do jogo de fliper e Megadrive que tem o mesmo nome.

Lembro como se fosse hoje: Em 1989 ou 90 (não lembro mais…)  finalmente consegui transformar meu Expert em 2, o kit de transformação foi comprado na Digimer que na época era uma lojinha pequeninha que vendia não apenas bugigangas de MSX, mas de todos os sistemas que existiam no Brasil naquele tempo: Apple, TRS-80, ZX, IBM PC e até mesmo o Amiga. Obviamente com o computador montado e kit instalado na loja, fui correndo a minha soft house favorita que ficava em uma sala no quarto andar do edifício SULACAP na Av Borges de Medeiros aqui em Porto Alegre  e comprei Space Manbow, Vampire Killer e outros jogos megaram de MSX 1 entre eles Super Laydock e os Nemesis, enfim era tanto jogo, que o meu pai (que saudade) foi na Casa dos Gravadores e comprou mais um joystick do Expert (um dos melhores joysticks de manopla já feitos até hoje). Space Manbow me impactou desde o primeiro dia que joguei, e passados mais de vinte anos daqueles saudosos dias de verão ainda me divirto jogando no BlueMsx esse grande clássico.

Voltando a falar da nave, ela tem planos cruciformes numa fuselagem pequena onde o motor é desproporcional em relação ao cockpit, vamos ver o que posso fazer, me parece ser bem menor por exemplo que a Vic Viper. A idéia é usar Epoxy e papel sulfite ou Canson  em diferentes gramaturas, ainda estou pensando se irei pintar a nave de cinza claro, ou vou utilizar o papel branco como base. Também decidi em fazer uma das armas auxiliares, tudo montado em um pedestal. Vamos ver o que sai.

O Truxton tmabém chamado de (Tatsujin)  é um daqueles shooters insanos da Taito ( na verdade de uma subsidiária a Toaplan), trata-se de um dos melhores jogos do estilo ao meu ver e um dos mais característicos dos anos 80.  A minha primeira experiencia gamer em 16 bits, foi jogando Truxton que foi um dos primeiros jogos de Mega Drive lançados no Brasil pela Tec Toy junto com o video-game da Sega de mesmo nome. A coisa mais divertida além do nível de dificuldade que ficava insano lá pelas quebradas era a bomba que tu podia jogar nos inimigos, que era uma mega caveira, bah ter isso dentro de casa, naquela época era o máximo…

A nave do jogo que nem sei o nome e chamei de Truxton, é um design muito interessante, ela é um caça grande com três canopys e uma asa circular, com os motores encastrados, muda de cor de acordo com a arma que o jogador está usando, diria que é quase uma corvetta, esse vai ser interessante de fazer, ainda estou pensando se vou fazer os satelites auxiliares. A cor já decidi: vai ser o laranja avermelhado do primeiro tiro quando o jogador começa.

Estou por enquanto fazendo os desenhos para construir as réplicas e coletando referências, na net a coisa tá braba, pois quase não existem referências a respeito. No caso do Space Manbow, estou utilizando o cinematic do final do jogo que tem um belo close da nave de lado, salvei várias print screen no emulador e já tenho uma idéia do processo construtivo, quanto ao truxton, vou ter que usar exclusivamente os sprites do jogo, dando uma “adivinhada” da parte de baixo, esse jogo tem loop end, e nunca cheguei ao final dele (para os meus parcos recursos gamers é uma tarefa impossível) nem em emulador e nem no Megadrive.

Assim que tiver updates eu vou postando aqui. Outro estudo que já começou sob encomenda é a nave do jogo Axelay, que tem formas bem complexas vou ver o que é possivel fazer para simplificar o processo e quem sabe gerar cópias de resina…

Até a próxima!!!

Yamato: O Filme

Nessa gélida semana que se abate em Porto Alegre, finalmente consegui assistir o Live Action do Yamato rodado em 2010 e que provocou um frenesi no Japão e nos fanáticos pela série  em nível mundial.

Infelizmente o filme não será distribuído no Brasil (apesar de ter ocorrido rumores  que o mesmo seria exibido nos cinemas por aqui…) então nós fâns temos que nos  contentar com a distribuição em DVD e Blue Ray que por enquanto temos que importar. A minha cópia tem a legenda em inglês, mas já tem cópias piratas por aí.

 

Sobre o filme, de uma maneira geral ele é soberbo, os CG’s são fantásticos e a história  segue de muito perto o roteiro do Search of The Iscandar, inclusive com várias passagens do desenho reproduzida quase literalmente.

Porém outras adaptadas ofendem os puristas, a maioria dos personagens do desenho foi encarnada, literalmente, com adaptações ao mundo moderno, por exemplo alguns personagens viraram mulheres como o oficial de comunicação o Aiara (Homer na versão americana do Desenho) e o Dr. San, que aliás mantém a característica de bebum e o gatinho amarelo.

 

Os personagens masculinos, literalmente ficaram em carne e osso os do desenho como o Kodai (Wildstar), o Capitão Okita (Capitão Avatar), o Sanada (Sandor), Shima (Venture) e outros.

Em relação a Yuki (Lola), me surpreendeu a releitura que fizeram da personagem, pegaram uma atriz japonesa com feições bem clássicas, sem as adaptações mangás, ja que no desenho ela é loira e tem longas e sinuosas formas. A yuki do filme é uma piloto de caça briguenta e orgulhosa, violenta em alguns aspectos, pouco ou nada tem a ver com a personagem meiga e sexy do seriado dos anos 70…

Como ponto positivo, os personagens ganharam profundidade que o desenho não consegue expressar, como ponto negativo diria que algo meio que se quebrou nessa releitura moderna. O aspecto intimista e ao mesmo tempo profundo dos personagens se foi, na busca por um argumento mais moderno e plausível, na tentativa de os deixar mais “humanos” do ponto de vista da personalidade, mais do que já eram no desenho dos anos 70, e essa busca considero um erro.

 

O que mais me decepcionou foram os Gamilons, este revamp transforma os humanos de rosto azul em formas de vida cristalinas que usam suites de combate em forma de insetos, os designs das naves, caças, foram todos modificados e  não tem mais nada a ver com os originais, confesso que fiquei puto com isso, Yamato sem Deslock ou Deslar é a mesma coisa que cachorro quente sem salsicha…

O CG da Yamato é maravilhoso, show de bola, embora em termos de interiores, hangares, ambientes, achei um tanto michurucas, parece que eles tiveram orçamento de série de TV americana  para fazer. Em relação as naves, as novas encarnações do Black Tiger e do Cosmo Tiger, bah são show de bola, misturaram os designs clássicos dos anos 70, com o desenho dos caças de quinta geração dos dias de hoje, isso é o melhor do filme ao meu ver…

O final é decepcionante, e o pior: não rende continuações, o que é uma grande pena no nosso ponto de vista…

Ainda assim recomendo o filme, pois ao modo japonês, misturaram uma peça clássica da cultura pop japonesa, combinando com  cinema moderno, e referencias ocidentais, como Battle Star Galactica, Babylon V e outras.