Antologia da Aviação Naval Vol. 3 – Yokosuka E14Y1 “Gleen”

O modelo que apresento neste 3º volume é um assunto muito interessante, pois representa um tipo de aeronave usada exclusivamente pela Marinha Imperial Japonesa durante os anos da II Guerra Mundial (1939-1945) e que detém a singularidade de ser a única máquina a ter bombardeado o território continental dos Estados Unidos em 1942.

O Avião:

Esse bichano relativamente desconhecido, foi um dos muitos hidro-aviões japoneses projetados para serem lançados de submarinos (especificamente os da classe B1 (I-15), este pequeno avião era todo desmontado ficando em um compartimento na torre dessa classe de submarino ( que tinha 108 metros de comprimento e pesava 2600 toneladas – um dos maiores operados pelo Japão até a introdução da classe I-400).

A Marinha Imperial Japonesa, ao contrário de outras marinhas usaram extensivamente o conceito do submarino equipado com aviões de reconhecimento na II Guerra Mundial, sendo que seus submarinos usarem esse tipo de Hidroavião pra vários tipos de reconhecimentos furtivos, missões secretas e até mesmo recolhimento de agentes. A mais famosa ação do E14Y foi o bombardeiro de uma floresta no Oregon em 1942 na tentativa de criar um incêndio florestal, esta ocasião foi a única vez que a parte continental dos Estados Unidos sofreu um bombardeiro aéreo em sua história (lançado pelo submarino I-25).

No entanto, antes disso o Gleen do submarino I-36 foi utilizado para reconhecimento furtivo horas antes do ataque a Pearl Harbor, na tentativa de localizar os porta-aviões da forta do pacífico, em Pearl ou nas proximidades.

Este pequeno monoplano de dois lugares, foi desenvolvido em 1938 para substituir os biplanos E9W que serviam a bordo de submarinos, ele era totalmente desmontável, sendo que em apenas 45 minutos com treinamento era possível montar e desmontar as asas, flutuadores e seção de cauda, foram produzidos  144 exemplares…

O Modelo:

A minha representação do Yokosuka E14Y na escala 1/100 é praticamente um trabalho artesanal, pois o modelo é um scratchbuilding desenhado a mão e vetorizado no Corel Draw X4. Na verdade apenas as peças maiores foram vetorizadas. As menores foram construídas na unha. Usei nesse modelo uma série de técnicas não convencionais ao universo do papelmodelismo, mas que no geral, me agradaram bastante. Como reconhecimento, o modelo foi o destaque da semana e capa da comunidade papermodelers.com em setembro do ano passado.

O modelo representa o avião lançado pelo submarino I-25 para realizar um reconhecimento furtivo noturno sobre a baía de Pearl Harbor, horas antes do ataque japonês aquela base norte-americana.

Projetos do Péricles Stuff – Mistubishi B2M1 – 1/100 e 1/72

Como alguns já sabem, tenho uma pequena “fabriqueta” de modelos de papel e repaints. Muitos desses últimos,  já estão disponíveis para venda na ecardmodels.com, o que ainda não disponibilizei para o público é uma série de modelos que ando desenhando de aeronaves raras ou inexistentes no universo do papel modelismo.

Por exemplo, existe uma enorme lacuna de modelos de aeronaves japonesas, principalmente do período anterior a II Guerra Mundial (1939-1945), tento com essa iniciativa dar uma resposta a essa demanda dos papel modelistas em nível internacional, oferecendo modelos de qualidade.

O processo de feitura é lento, por que eventualmente utilizo softwares 3D para desdobrar as peças.  No caso do B2M, 95% das peças foram desenhadas à mão, o que faz com que exista a necessidade de se gerar duas montagens: uma alpha, que testa a mecânica de construção e o shape, e uma beta que testa o encaixe e outros detalhes.

O bombardeiro naval B2M foi desenhado pela casa Blackburn a pedido da Marinha Imperial Japonesa, no final da década de 20 e foi utilizado como aerotorpedeiro, bombardeiro de nível na primeira parte da longa guerra sino-japonêsa entre 1932 e 1937.

O modelo que estou construindo em forma de kit representa um B2M1 usado pelo Corpo Aéreo Ohmura em 1934 operando em base terrestre na China Continental.

Características:

  • Interior completo;
  • Detalhamento e texturas finas;
  • Marcações autênticas;
  • Torpedo e outros detalhes;
  • Escalas 1/100 e 1/72;
  • Possibilidade de fazer as asas em posição dobrada.

No fórum do Clube do Canhão, vocês podem acompanhar com exclusividade o desenvolvimento dessa montagem.

A previsão de finalização do modelo e comercialização é em maio, acredito que por esta época ele estará disponível para download na ecardmodels.com.

Um Fresquinho da Bancada: Um brutamonte da US. Navy: North American AJ-2 Savage

Bem amigos! Mais um modelo finalizado, em fevereiro e março o ritmo de montagem deu uma baixada, mas estamos aqui com novidades, dessa vez o modelo 1/100 da vez não é minusculo, pois trata-se do grande bombardeiro naval AJ-2 Savage, operado pela Marinha dos EUA nos anos 50 e 60.

O modelo é do meu grande amigo Aaron Murphy e foi montado para o concurso Oddballrama Contest, promovido pela comunidade Papermodelers.

Para quem quiser acompanhar o PaP dessa montagem no fórum do Clube do Canhão tem todos os detalhes para vocês. Divirtam-se

Ah o modelo está a venda na ecardmodels.

Em breve teremos um artigo na Antologia da Aviação Naval sobre esse bichão. Até lá!

Antologia da Aviação Naval – Vol 2 – Focke Wulf FW-58 Weihe

O segundo modelo apresentado na antologia, é um tanto quanto estranho, pois é um avião de base terrestre, que a Aviação Naval da Marinha do Brasil (AN-MB) utilizou nos anos anteriores a II Guerra Mundial (1939-1945), como avião de treinamento avançado e patrulha marítima. Falamos do Focke Wulf FW 58 Weihe.

O Avião:

Este pequeno bimotor era chamado pelos alemães de “Leukoplast Bomber” (Bombardeiro de Esparadrapo), por causa de sua frágil aparência por ter uma construção mista de madeira, tela e metal. No entanto o FW 58 (um dos primeiros projetos do afamado Kurt Tank, criador do caça FW-190) foi uma versátil máquina utilitária que prestou durante a II Guerra grandes serviços a aviação do Eixo nas mais variadas funções que iam de ataque a partisans, a controle de pragas.

A história do FW 58 na Marinha começou em meados dos anos 30, quando a AN MB sentiu a necessidade de renovar a sua frota, extremamente heterogênea e composta por tipos inadequados ou obsoletos. Inicialmente a Marinha voltou-se a industria aeronáutica norte-americana, especializada em longa data em aviões navais, porém a Marinha tinha planos mais ambiciosos do que simplesmente comprar os aviões, ela queria os fabricar aqui.

As negociações nos EUA não avançaram, e isso praticamente jogou a Marinha Brasileira nas mãos dos Alemães. Naquele tempo a Alemanha Nazista necessitava de apoio internacional e tinha grande interesse em manter e estreitar as relações com a América do Sul, que naquele tempo tinha um cadinho de governos populistas e totalitários de extrema direita. O Brasil com a ditadura Vargas não era diferente. Assim após tratativas com a FW ficou estabelecida uma parceria onde a Marinha construiria uma Fábrica com todas as obras civis relacionadas (a Famosa Fábrica do Galeão) e a FW entraria com a matrizaria, treinaria e formaria técnicos especializados e daria Feedback necessário para a produção.

Ficou acertado que seria produzido no Brasil os seguintes modelos: FW-44 e 56 de treinamento, o FW 58 de bombardeiro e treinamento avançado e finalmente o FW 200 Condor adaptado para patrulha!

Por uma série de razões apenas o FW 44 e 58 foram produzidos aqui, entre essas a percepção que a Marinha teve que a Guerra seria mundial, e por conta disso acelerou os planos de produção pulando a produção do FW 56 e iniciando a do FW 58.

As máquinas brasileiras, foram usadas de 1940 à 1952 inicialmente pela AN-MB e posteriormente pela FAB na função de patrulha ASW, nos anos da guerra e depois desta nas funções de aerofotogametria e transporte leve. Os Weihe produzidos localmente eram conhecidos como Galeão D2FW.

O Modelo:

O meu modelo do Focke Wulf FW 58 representa justamente umas das máquinas da AN-MB operadas entre 1940 e 1941, dentro do primeiro lote montado aqui, as cores extremamente vistosas copiavam os esquemas de cores da Marinha Norte-Americana, dos anos do Pré-Guerra.

O modelo foi desenhado pelo  Carlos Liberato, apesar de simples é muito bonito e com belas texturas, capturando literalmente todos os detalhes do modelo, apesar de existirem algumas dificuldades de encaixe e não ter instruções é mais ou menos auto-intuitivo.

Este modelo estava disponível no site FAB in Paper, mas atualmente o site não mantém os arquivos disponíveis. Já questionei o designer sobre a permissão de distribuir os modelos dele (ele tem outros aviões utilizados pela nossa Aviação Militar) mas nunca obtive retorno, então por favor sem comentários solicitando o modelo, pois não será disponibilizado de forma alguma.

Antologia da Aviação Naval Vol 1 – Brewster SB2A Bucanner

O primeiro volume desse nosso SIG (Special Interest Group – Grupo de Interesse Pessoal) de um homem só ;), é uma aeronave das mais obscuras utilizadas pela US Navy (a Marinha Norte Americana) durante os anos da II Guerra Mundial (1919 – 1939).

O Avião:

Falo do Brewster SB2A Bucanner, um bombardeiro de mergulho embarcado produzido pela Companhia Brewster.

A Brewster ficou famosa por causa da sua contra-parte em forma de caça o F2A Bufallo, que foi o primeiro monoplano de caça moderno da Navy, e que lutou com distinção junto a Força Aérea Finlandesa contra os russos. (Apesar deste avião ter sido um fracasso junto aos aliados ocidentais, no PTO (Pacific Theatre of Operations – Teatro de Operações do Pacífico) nos estágios iniciais da Guerra no Pacífico).

Assim esse tradicional fabricante de carros de luxo nos EUA, que se meteu a fabricar aviões na primeira metade da década de 30 ganhou para a surpresa de todos dois contratos: um para desenvolver o Bufallo e o outro para desenvolver um bombardeiro naval de mergulho que pudesse ser embarcado. Desse segundo requerimento, nasce o Brewster Sb2A.

O modelo tinha muitas características de design semelhantes ao F2A, embora fosse um avião grande para a época, maior que o TBD-1 e o SBD-3, contemporâneos.

Porém o fraco desempenho do SB2A fez com que a Marinha o relegasse para treinamento avançado de bombardeiro de mergulho. Menos efetivos ainda foram o Brewster Bermuda (Versão Britânica) repassados pela Lei de Empréstimo e Arrendamento (Lend Lease) para os Ingleses que os usaram para rebocar alvos e treinamento.

Um pouco mais de 700 SB2A foram produzidos de 1939 a 1941.

O Modelo:

O meu SB2A é um kit produzido pelo editor Fiddlers Green, tradicional “fabricante” de modelos de papel na forma digital. O modelo foi desenhado por Rob Carleen, veterano da USN que irônicamente trabalhou no restauro do SB2A real do Museu Naval de Pensacola. Apesar de ser um modelo simples originalmente na escala 1/60 (WSAM) ele por conta das texturas e da engenharia de montagem representa muito bem o avião (apesar de ter sido feito totalmente a mão sem programas 3D).

O modelo foi feito em um par de dias, e considero uma adição interessante para  a minha coleção de aeronaves da US Navy na escala 1/100.

Links interessantes:

http://en.wikipedia.org/wiki/Brewster_SB2A_Buccaneer

http://www.aviastar.org/air/usa/brewster_buccaneer.php

Link para aquisição do Modelo:

http://www.fiddlersgreen.net/models/aircraft/Brewster-Buccaneer.html

Este modelo foi premiado no concurso Fiddlers Green Modelling Madness, promovido pelo site papermodelers.com na categoria Improved Stock.

Projeto Antologia da Aviação Naval na Escala 1/100

A brincadeira começou com o GB ainda  ocorrendo no Panzermodel, que vai até o final de maio com possível prorrogação em junho. Este GB é um GB sobre aviação naval, como tenho muita coisa impressa na 1/100 sobre o tema (desde aviões da I Guerra Mundial, até os caças modernos em uso pela US Navy) resolvi alternar as minhas montagens, entre um avião “terrestre” e um “naval”, por este mês, abril e maio ainda vou me centrar em fazer o que está comprometido com o GB, mas a posteriori não pretendo abandonar o tema. Não vou criar uma página específica aqui no blog a antologia será posta na área de postagem frontal com marcador e categoria específico. Irei postar na primeira parte da antologia algumas aeronaves já construídas da minha coleção 1/100 sobre o tema aviação naval, a idéia de cada conteúdo é história – modelo, eventualmente alguns modelos ainda a serem feitos terão um passo a passo quando eu achar interessante.

Até lá catrefa!!!

Galeria: North American FJ-1 Fury

Mais um modelo finalizado, para a minha coleção da US Navy na 1/100, dessa vez vamos com o incomun North American FJ-1 Fury, o “Sabre” de asas retas, operado como um dos primeiros caças embarcados pela US Navy. Esse magnifico design foi projetado pelo amigo Rob Carleen e está disponível para venda na Fiddlers Green.

Escrevi uma pequena matéria sobre esse avião que pode ser visualizada aqui, além da galeria para o deleite de vocês.

Até a próxima!