Guia de Montagem Martin 139WAN – 1/100 Fiddlers Green / Péricles Studio Repaint

A Marinha Argentina adquiriu em 1936 um lote de Aeronaves Martin 139 WAN (World – Argentine Navy) (Equivalentes ao B-10A norte-americano), no total de 36 aparelhos, que foram utilizadas de 1937 até 1950 como aeronaves de patrulha/bombardeiro e de transporte especial/ligação, foram operadas principalmente na defesa dos interesses da Argentina no extremo sul do País, e numa demonstração de poder contra o vizinho Chile, com quem nutria uma guerra fria desde os tempos da Independência…

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

Digno de nota que o único B-10 sobrevivente em todo o mundo era Argentino e foi doado ao Museu do USAAC em 1970 onde foi restaurado nas cores originais do USAAC.

O meu modelo representa um exemplar do Martin 139WAN da Marinha Argentina em 1937 Foi convertido em cima do modelo básico da Fiddlers Green do Martin B-10, além da repintura feita no Photoshop e no Corel, desenhei a mão o canopy, (que no kit original estava errado) que depois foi scaneado e vetorizado no Corel Draw.

A pintura da marinha Argentina, lembra muito a da US Navy do pré guerra, com asas e cauda em amarelo cromo e fuselagem em Alumilac ou Light Gray…

Imagem

Imagem

Para a confecção do meu modelo (repaint) eu usei a grande monogrfia do Padin que comprei na Argentina há alguns anos atrás…

Imagem

Mas vamos a montagem do nosso amigo propriamente dito, ontem eu corte e montei as seções da fuselagem…

Imagem

Bancada pronta para ação :banana_yes:

Imagem

Aqui vemos as peças cortadas da fuselagem, a Fiddlers Green não costuma usar suportes internos nos seus modelos o que aumenta o desafio de obter o shape correto da fuselgam principalmente na seção tranversal, examinando plantas e cortes do B-10, observamos que a fuselagem é um ovaloide…

Imagem

As seções montadas, mas algumas peças não foram tão fáceis assim :pensativo:

Imagem

Aqui vemos a cauda, tive que fazer a treta de usar um palito de dente como verga volumétrica para manter a corda do leme de direção…

Imagem

Na seção da torreta frontal, ela tem um assoalho, só com pinça para colar e manter o shape correto…

Imagem

A seção final do nariz, é uma forma complexa, chata de colar, o segredo é usar um pequeno boleador por trás e ir colando segmento, por segmento, é chato mas no final compensa…

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

Depois de todas as seções coladas, tratamos de uni-lás, o segredo é curvar um pouco as abas de colagem e manter o alinhamento das linhas de painel…

Ah já ia esquecendo…

Fiz a verga volumétrica da asa, essa peça mantem a corda da seção central da asa…

Imagem

Imagem

Preparei os cortes para inserir as asas e os estabilizadores, eles são feitos com a fuselagem já montada, de preferência com uma lâmina nova e bem afiada…

Imagem

Cortamos o estabilizador em si e preparei a montagem do mesmo…

Imagem

Imagem

Não, não é um adereço de escola de samba, é a seção central da asa, que como é uma peça separada em duas metades, precisa estar muito bem colada, sofreu pressão por mais de 24 horas e foi colada com uma solução de cola PVA + 50% de água que acelera a colagem…

Imagem

No outro dia (hoje), foi possível manipular a peça…

Imagem

Notem que inseri primeiro a asa já conformada para depois instalar a verga…

Imagem

Imagem

A colagem foi demorada e tediosa, tive que ter muito cuidado para não dar caca e ficar frestas, para isso uso o artifício de inserir palitos e agulhas grandes para corrigir a corda da asa…

Imagem

Imagem

Notem a verga inserida…

Imagem

Colando a seção da asa na verga para manter a corda…

Aqui vemos a finalização dessa parte delicada…

Imagem

Instalei o estabilizador no seu lugar, colando primeiramente a parte de baixo e depois a de cima com cola PVA diluida em água…

Imagem

O B-10 não era um avião muito grande…

Para tentar me livrar de vez da seção central da asa instalei os fillets da raiz da asa, o segredo é curvar a peça de dentro para fora, e começar a colagem por uma das pontas, esperar secar e ir conformando…

Imagem

Imagem

Etapa finalizada…

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

Começei então a mecher nos motores, mas isso fica para a próxima atualização…

Imagem

Imagem

Imagem

Instalamos as naceles, tomando o cuidado em colar nos lugares certos as suas bases…

Imagem

Imagem

Aproveitei e instalei os canopys, por incrível que pareça, a parte mais chata de montar é a torre do nariz, uma pexa de dupla curvatura complexa…

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

O segredo no caso da torre é ir colando petala por petala, com tudo bem seco a torre é submetida a um boleador para uniformizar a forma…

Canopys finalizados:

Imagem

Comecei a preparar as seções externas da asa, o processo é o mesmo da colagem da seção central, colamos as faces e deixamos secar sob pressão bastante tempo (24 H) no mínimo…

Imagem

Imagem

Imagem

Finalmente depois do processo de colagem, montamos e anexamos as asas nos seus lugares tomando cuidado com o diedro…

Imagem

Etapa finalizada…

Imagem

Imagem

Com as asas finalizadas, tratei de preparar os motores…

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

Montei primeiro o “simulacro” do motor com a sua caixa de redução, ele foi anexado ao anel principal, que depois foi colado a fuselagem com cuidado, depois colamos o anel externo para finalmente colar a entrada de ar de cada motor. O modelo está indo para os seus finalmentes…

Fiz o trem de pouso, a peça é simples e simula a perna com o seu atuador hidráulico…

Imagem

Imagem

Imagem

Dobrado e colado, para dar um pouco de resistencia a peça é dopada com Tek Bond 725 e depois ela é fosqueada…

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

Feitos os pneus que foram colados nos seus respectivos locais com super bonder em gel…

Imagem

Imagem

Imagem

Bequilha…

E o Martin nas próprias pernas…

Imagem

Imagem

Imagem

Vamos então aos finalmentes, voces devem ter notado que nas fotos a bancada mudou de figura, é que viajei no carnaval, e sabendo que aqui no Sul seria um feriado abaixo de chuva, precavidamente levei minha bancada de campanha, fomos para casa de praia de uma amiga da minha Nega Velha…

Imagem

Ganhei uma ajudante insólita nas minhas seções de modelismo…

Imagem

Deixando de lado as amenidades, nova seção, dessa vez ataquei nos detalhes finais faltantes, fabriquei as hélices do amigo, notem que era necessário esculpir em madeira ou outro material os cubos das hélices, aqui em casa eu uso cedrinho para esse tipo de detalhe, mas na ausência desse material improvisei com palito de dente, depois da peça esculpida ela é “dopada” com Tek Bond e fica na reserva esperando secar…

Imagem

Com o dope na madeira feito (serve para eliminar veios e porosidade), colei os cubos no lugar…

Imagem

Finalmente colamos as hélices. Depois de tudo seco uma inspeção geral no modelo pintado áreas brancas que eventualmente podem ter ficado assim com os próprios cubos das hélices…

Imagem

Imagem

Um pouco mais de artesanato, preparando partes não presentes no kit com base da antena do Radiogoniometro e a metralhadora da torre frontal, confecionados com papel 240g…

Imagem

Finalmente a antena de radio e a circular do Gônio, a primeira é uma adaptação sacada de um segundo set de impressão (sempre imprimo o modelo duas vezes, para eventualmente cortar partes para fazer novas peças ou ter um backup caso erre alguma coisa)…

Imagem

Finalmente instalei a antena com nylon monofilamento, pintei os detalhes faltantes (a metralhadora e os cubos da hélice e dou o modelo como finalizado.

Imagem

Finalizado:

Imagem

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>