Guia de Montagem – FW TA-183 – 1/100 – Der Kampfflieger

Bem amigos! O Taller del Peres orgulhosamente apresenta o passo a passo da montagem do FW TA-183 na 1/100 do editor Der kampfflieger. Esse PaP foi originalmente publicado no fórum do Clube do Canhão, mas agora está aqui para a consulta permanente de vocês. Já falei sobre esse avião a reportagem vocês podem olhar aqui.

Agora vamos mesmo ao trabalho propriamente dito, o modelo escolhido para essa demonstração como dissemos,  foi o Focke Wulf TA-183 na escala 1/100 do editor digital Der Kampfflieger. A primeira providencia foi proteger o modelo com duas capas de verniz fosco da Acrilex, essa medida como já expliquei garante proteção a peça contra o amarelamento e desbotamento do papel e proteção fungicida, além de oferecer rigidez as peças impedindo as fibras do papel de quebrar.

ImagemA primeira medida foi sacar os formers e laminá-los em papel 240g, essas peças ajudam a formar a fuselagem do avião que tem um formato bem particular de triângulo, usei cola de bastão para isso.ImagemImagemPosteriormente, a peça foi cortada com uma tesoura de unha de bico curvo e redonda bem afiada, o corte tem que ser rente a linha com a tesoura em 90º em relação ao fio. Se ficar alguma imperfeição ela pode ser corrigida na lixa, o importante é não ficar sobra ou falta esse tipo de peça determina o formato da fuselagem.

Imagem

Começamos depois destas peças preparadas a cortar e preparar os componentes da fuselagem.

Imagem

Inicialmente cortamos com a lâmina de bisturi nº 11 as peças, eu corto a maioira das peças a mão livre quando curvas, embora grandes superfícies eu uso régua, o corte deve ser sempre com lâmina nova e bem afiada e de preferencia sempre a favor da fibra do papel.

Imagem

Pintei as quinas, para fazer desaparecer as famigeradas linhas brancas, as cores deve ser o mais próximo possível do “original” do modelo, embora o tom ligeiramente diferente oferece um certo charme estético, pode ser aplicado o preto, desde qua linha de colagem seja também uma linha de painel. No caso optei por usar cores próximas das do avião.

Imagem

Pintura das quinas concluídas, tratamos com um “dedo” metálico de manicure de curvar a fuselagem, o efeito é obtido sem quebrar as fibras do papel frontando a peça na palma da mão e passando o instrumento no sentido longitudinal do papel, essa dica vale para realizar QUALQUER peça que se transforme em um cilindro ou cone.

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

Aproveitei e colei os formers, essa colagem como mostrada na foto necessita de absoluta precisão, quando a fuselagem tem abas de colagem, o former começa a ser colado por ele, e não de uma vez só, vai se colando aos poucos, para isso usamos uma agulha para aplicar a cola (ELA JAMAIS DEVE SER APLICADA DIRETAMENTE DO TUBO), a seção central pronta, tratamos de colar a parte traseira e providenciar peso como previa nas instruções para o modelo ficar equilibrado, o que foi feito colando com bonder em gel três clipes pequenos junto ao former B.

Imagem

Infelizmente a colagemdos clipes foi um erro de calculo pois eles não permitiam a colagem correta da seção dianteira da fuselagem, desalinhando a camuflagem e as linhas de painel, no fim a solução veio cortando a parte de cima, que será coberta pelo canopy (às vezes soluções aparecem do desespero de ver o trabalho indo para o beleleu)… :oops:

Imagem

Feito isso colamos o former A e a tubeira da entrada de ar…

Agora vamos partir para as asas e empenagem uma parte chata e sensível em qualquer modelo de papel, pois o risco de enpenos é grande, porém com a técnica adequada a gente foge longe disso.ImagemDepois de cortar as asas e pintar as quinas cuidadosamente, deve se marcar levemente as linhas de dobra no bordo de ataque…ImagemDeve-se observar o perfil aerodinamico da asa para emprender a corvatura correta, em geral jatos e aviões à pistão de alto desempenho a asa tem a forma de uma gota tranversalmente, para simular isso, frontamos o bordo de ataque e posteriormente com cuidado se aplica uma fina capa de cola no borde de fuga, alinhando com o máximo de precisão as faces de cada bordo, com um pouco de paciência o resultado é este:ImagemAntes de prepararmos as asas para colagem aproveitamos e colamos a sua “alma” feita de papel 240g, posteriormente as asas foram coladas, e importante: de preferencia não colar a asa a alma interna e sim pela raiz (infelizmente o burro que vos tecla esqueceu de fotografar essa parte do processo). Aproveitamos e colamos também a ultima parte da fuselagem que encaixou lindamente.

Imagem

Imagem

Colamos a empenagem, os processos são os mesmos descritos para fabricar as asas, porém a cauda não tem alma no caso…

Imagem

Imagem

A colagem dos estabilizadores: a mesma coisa que o resto…

Partimos então para os finalmentes, começando por preparar o canopy, o segredo e cortar e curvar a peça com o dedo mecânico para que ela fique com esse formato depois de colada (não esquecendo de pintar as quinas brancas)…

Imagem

Preparmos os trem de pouso, que são peças finas, um segredo para dar rigidez, é besuntar a peça com bonder líquida, pois seca ela cristailza o papel, impedindo que o trem de pouso fique “rengo”

Imagem

Imagem

A partir daí preparamos as rodas. O editor sugere a utilização de um cilindro tradicional para fabricar as rodas, eu no caso tenho o meu próprio método: uso um papelão bismark grosso colo um das faces das rodas ali, corto e lixo para dar o formato adequado, colo no outro lado a outra face da roda, pinto e voi-lá! Tenho rodas mais convincentes.

Imagem

Imagem

Imagem

Imagem

Notaram que ele ficou de pé nas três patinhas? Isso foi graça aos maledetos clipes que quase botaram todo o projeto por água abaixo…

Imagem

Imagem

Preparamos e colamos as portas do trem de pouso e feitoria lomba grande! Mais um para a coleção!!!! :mrgreen: :mrgreen: :mrgreen:

Imagem

Imagem

3 Responses to Guia de Montagem – FW TA-183 – 1/100 – Der Kampfflieger

  1. Tião Ferreira diz:

    Vamos ver se agora eu aprendo!

  2. Renato diz:

    Por que voce nao faz num papel 150 ou 180? Não precisaria de colar num 240.

    • Peres diz:

      Olá se você fala sobre laminação, a técnica exige que a espessura do papel seja exata. Nesse caso a laminação entre 204 e 140g torna-se perfeita para a escala 1/100.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *


*

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>