Retrospectiva Modelista 2014

Bem amigos e amigas, mais um ano que se vai e mais uma vez é tempo de nossa Retrospectiva modelista, que esse ano teve recorde de montagens!

Para acessar a página clique AQUI.

Ou então vá na aba no Taller que é sem erro.

Um feliz 2015!

Petlyakov Pe 8 e GAZ M1 – Murph’s Models e Robotechnik na 1/100

PetlyakovPe-8

Depois de mais de um mês trabalhando na bancada eis que surge mais um modelo e esse é especial: Trata-se do bombardeiro estratégico soviético Petlyakov Pe 8. Desenvolvido na metade da década de 30 inicialmente pelo OKB Tupolev através de um de seus designers chefes Vladimir Petlyakov, inicialmente chamado de ANT-42, foi a resposta de um requerimento da VVS em 1935 para um bombardeiro estratégico que pudesse suplementar o Tupolev TB-3. O Pe-8 era uma extrapolação natural de design do Tupolev SB-2 porém bem maior e com avançadas características para a época, sendo que nenhum avião ocidental de bombardeiro estratégico estava em sua categoria (exceto o Boeing Model 299, o protótipo do B-17), tinha sistema elétrico complexo e avançada radio-navegação para a época, além de possuir um motor extra interno (no caso um Klimov M100) que superalimentava os quatro motores V-12 Mikulin AM-34. quando o protótipo voou o Pe-8 era mais rápido que muitos caças daquele tempo.

Petlyakov_Pe-8

Foram produzidas menos de 100 unidades do Pe 8 por várias razões, uma foi a invasão da URSS na II Guerra Mundial, que obrigou os soviéticos a desenvolverem uma aviação tática para empurrar o inimigo para fora do território, a outra era a complexidade da produção do Pe-8. Ainda assim foram usados para o bombardeiro de Berlim ainda em 1941, e nas fases finais da guerra com um desenvolvimento de uma bomba dedicada somente para ele, a FAB 4000 foi usado para ataques de interdição, pulverizando com essa arma de 4T de alto explosivo, concentrações de tropas, veículos, entroncamentos ferroviários, oleodutos, pontes, bunkers. A façanha mais interessante do Pe-8 ocorreu em 1942 com a viagem do Ministro do Exterior soviético Vyacheslav Molotov para os EUA e a Inglaterra, para negociar a conferência de Casablanca. O voo foi feito com um Pe-8 de produção sem adaptação nenhuma através de espaço aéreo alemão ocupado pelo ártico sem escalas de Moscou a Washington, após reunir-se com Roosevelt, a segunda perna da viagem de Molotov foi a Inglaterra e depois novamente a Moscou. Um voo incrível a época.

petlyakov-pe-8

Tanto o pessoal do USAAC quanto da RAF ficou impressionado com o Pe 8 pois o desconheciam! Após a guerra os Pe 8 sobreviventes já equipados com motores radiais ASh-85 foram usados na exploração do Ártico e da Sibéria e como bancada de testes voadoras para os derivados soviéticos da bomba voadora alemã V1. O meu modelo o “Branco 2″ representa justamente o avião da viagem de Molotov operado pelo 746th Regimento de Avião de Longo Alcance Independente (em russo: Otdel’nyy Avia Polk Dahl’nevo Deystviya—OAPDD).

gaz1173c

Notaram que tem um carrinho junto pois bem esse Staff Car que conduziu Molotov e sua delegação até o avião no aeroporto de Moscou é um GAZ M1, derivado do famoso Ford V8 1933 (essa é outra história se voce está com paciência de ler, vamos lá o Ford V8 era o carro favorito dos gangsters foi num desses que os famosos bandidos amantes Bonnie e Clyde foram metralhados pela policia) O GAZ M! foi feito para o mercado civil soviético sendo o primeiro carro produzido na URSS com algum conforto, ignição elétrica e bancos reclináveis, além de ter suspensão em X. O sufixo “M” vem de Molotov, uma homenagem que o estado fez ao ministro por fechar em 1939 o pacto de não agressão entre a Alemanha e URSS, produzido de 1938 à 1946 foi durante um período o único carro soviético, utilizado por autoridades e altos oficiais em suas versões mais luxuosas e como staff car (quem viu o filme Círculo de Fogo vai se lembrar do oficial politico se ralando quando o seu GAZ M1 é atingido pelo exército alemão em Stalingrado. Viram quanta história modelos podem contar? Modelos da Murph’s Models (Pe 8) e Robotechnik (GAZ M1).

Fotos dos Modelos Finalizados:

Vultee V-1 “Bombardero” – Scissors and Planes 1/100

VulteeV-1Spainnr18-7salfotoAeron-1

Esse avião tem uma história engraçada; Ele foi desenvolvido inicialmente para o mercado comercial de rotas aéreas domésticas nos Estados Unidos, sendo ao tempo da sua introdução (1935) um dos mais avançados aviões de transporte do Mundo, sendo mais veloz que muitos caças e bombardeiros militares, tendo como características hélices de passo variável, revestimento metálico trabalhante, equipamento completo de rádio navegação. No entanto seu pequeno tamanho, o advento de aeronaves como o Boeing 247 e o DC-2, retiraram o V-1 do Mercado, que foi operado brevemente pela American Airlines e outros operadores menores. Um desenvolvimento do V-1 para fins militares gerou o bombardeiro de ataque Vultee V-11 que foi operado pela Aviação Militar e pela FAB nos anos 40. Na Europa o único operador do Vultee V-1 foi a LAPE que ao eclodir a guerra civil espanhola em 1936, fez com que os republicanos as confiscassem e com mais máquinas que foram compradas de diversas origens formassem uma força de 15 V-1 que foram convertidos em bombardeiros táticos, por conta de sua velocidade. Nesta função foram ineficazes pela ausência de um porta-bombas e de uma mira adequada. A partir de 1937 os republicanos os transformaram em avião de ligação.

va-v1a-01-cr-12
Modelo da Sicssors and Planes que teve várias modificações e customizações para representar o V-1 dos repulbicanos. Entre elas a adoção de formers internos, detalhes externos como metralhadora, antenas, volume no motor.

Douglas TBD-1 Devastator – Thaipaperwork – 1/100

Acho que por enquanto, o meu surto da US Navy fica mais ou menos acalmado… :)

Douglas_TBD-1_VT-6_in_flight_c1938

Mais novo modelo adicionado a minha coleção US Navy na escala 1/100. Uma outra versão do famoso aerotorpedeiro da US Navy o Douglas TBD-1 Devastator, em cores de tempo de Guerra este TBD está nas cores do VT-6 baseado na Ilha de Wake em 1942 durante os movimentos da Batalha de Midway. O Devastator foi ao tempo da sua introdução (1936) o mais moderno avião naval do Mundo, porém foi rapidamente considerado obsoleto, pois era incapaz de sobreviver aos aviões de caça dos japoneses. Foi substituído na linha de frente pelo famoso Grumman TBF/TBM Avenger a partir de 1942. Modelo na escala 1/100 gratuito desenhado pelo designer Nobi da Thaipaperwork.

Um modelo diferente: Goodyear/ Zepellin ZRS-5 USS Macron 1/388 – Murphs Models

Um modelo diferente

Desta vez é o USS Macron, um dirigivel unico da US Navy, pois foi junto com o seu irmão, o USS Akron, os únicos porta-aviões aéreo da história. Esse grande barco aéreo carregava cinco caças Curtiss F9C Sparrowhawk, desenhados especialmente para operar com o Akron e o Macron.

800px-NH43901-enhanced

USS_Macon_at_Moffett_Field

A construção do ZRS 5 iniciou em 1933, até o surgimento do Hindenburg o Macron foi o maior dirigivel do Mundo. Usado pela Marinha Americana para escolta e reconhecimento, sua característica mais marcante era ter um hangar interno e um pod que era suspendido e usado para esconder o Macron sobre as nuvens e o pod ficava abaixo da linha dela.

USS_Macon_spy_basket_1934 N2Y-1_USS_Macon_hangar_NAN9-75 e_3_p24

O Macron foi perdido em 1935 durante uma tempestade na costa da California, por uma falha estrutural, os seus restos foram encontrados no fundo do mar em 1996 incrivelmente preservados.

http://www.mbari.org/news/news_releases … ruise.html

Dito isso, vamos a montagem…

Modelo Finalizado

Modelo disponível para compra na Murph’s Models.

Curtiss SOC -3 Seagull com a Catapulta – 1/100 – Thaipaperwork + Scratch

Curtiss_SOC-1_zps91dc374d

A minha mais recente adição a coleção é um avião bem interessante, trata-se de um Scout da US Navy, o Curtiss SOC-3 Seagull. Desenvolvido nos anos 30 para substituir o Vought O2U/SU Corsair nos cruzadores e couraçados da Marinha dos EUA, o Seagull tinha como principal caracteristica o intercambio entre trem de pouso com rodas e flutuadores. Foi usado da metade da década de 30 até o fim da II Guerra Mundial, apesar do surgimento de outros hidroaviões mais modernos como o SO3C, o Vought OS2U Kingfisher e o Curtiss SC-1. Era amado por seus pilotos por ter boas características de vôo, os SOC-3 foram usados como escolta de navios de batalha, correção de artilharia, reconhecimento aerofotográfico, COD, MEDEVAC, ASW, SAR. O meu modelo na 1/100 foi desenhado pelo designer Nobi da Thaipaperwork, a catapulta de deck P IV é um scratchbuilding meu.

Fotos de Preparação do Modelo e da Catapulta

Fotos da Catapulta

IMG_2915_zpsc230683b 10649583_10201368620935866_1201910639612633348_n_zpsf2850858

Modelo Finalizado

Modelo Completo com a Catapulta P IV

Martin T4M1 (With Floats) – Scissors and Planes 1/100

Continuando com a exposição das montagens do mẽs passado.

Dessa vez um clássico dos anos de 1930. O “Caminhão de torpedos” Martin T4M. Um grande biplano de três lugares produzido pela Martin Aircraft. Apesar de convencional, era um avião muito apreciado por seus pilotos pela estabilidade. O avião em, particular representa uma das aeronaves de reconhecimento do USS Heron (AVP-2), um pequeno tender de hidroaviões em operações no pacífico na primeira metade da década de 30. Antes do advento do radar, a maneira que os navios de guerra tinham alcance era através da observação por aviões carregados por eles, ou então por navios especializados em carregar essas aeronaves conhecidos como tenders.

110201011

O modelo é do editor Scissor and Planes, se eu contar que o autor desenha o seu modelo com uma macro no Excel que calcula as áreas desdobradas de uma planta de avião e desenha usando as ferramentas vetoriais do World, é capaz de não acreditarem. Esses modelos do autor são na escala 1/100, mas tem desenho simples para serem montados rapidamente, o que não foi o meu caso pois fiz uma série de customizações no modelo.

IMG_3097 IMG_3084 IMG_3095 IMG_3094

Curtiss Hawk 75N – Thaipaperwork – 1/100

Dando continuidade a nossa coleção na 1/100 dos geniais modelos freebies do Nobi. Apresentamos mais um modelo finalizado.

CurtissHawk75

Com orgulho, mais um modelo adicionado a coleção 1/100. E de um tema que aprecio muito que é a Guerra Aérea no sudeste do pacífico. O assunto da vez é um avião exótico, pois trata-se de uma sub variante de produção para exportação da famosa família de caças Curtiss P-36/P-40. O Hawk 75N, era bastante diferente dos seus irmãos por ter trem de pouso fixo carenado e ser motorizado por um motor Wright Cyclone, armado com duas metralhadoras Browning .30 e nesta versão (a N) com dois canhões Madsen de 23 mm, equipou a Real Força Aérea Tailandesa no início dos anos 40, sendo utilizado para defesa aérea. Na ocasião a RTAF entrou em combate com as forças francesas de Vichy em um área de disputa na Indochina, e posteriormente contra os seus antigos aliados japoneses. O Hawk 75N/M/O, também foi usado pela Argentina e pela China Nacionalista. Explendido modelo na escala 1/100 do editor Thaipaperwork.

Após um Longo Período de Ausência. Estamos de Volta!

Bom dia amigos e amigas visitantes desse humilde espaço!

Faz tempo que não atualizo o blog, o que não quer dizer que ando parado, muito pelo contrário, é que tenho priorizado o tempo livre para o modelismo propriamente dito. Esse ano está sendo conturbado, e por “N” razões. Então é natural que haja longos períodos sem atualizações. O que não quer dizer que eu vá parar. Então vou tentar na medida do possível dar uma geral do que ando modelando por aqui…

Modelos finalizados desde setembro:

  1. Douglas AD-4 Skyraider (Coreia)
  2. Douglas AD-4 Skyraider (Navy Gray)
  3. Douglas A-1H Skyraider (VNAF)
  4. Mikoyan Gurevich MiG-17F (Força Aérea de Angola)
  5. Curtiss Hawk 75N (Royal Thai Air Force)
  6. Martin T4M-1 with Floats
  7. USS Macron
  8. Lockheed U-2B (CIA)

Modelos em diferentes estágios de montagem ou paralisados:

  1. Consolidated P2Y3
  2. Lioré et Olivier LeO 201
  3. Ford 4AT (Byrd)
  4. Gloster Gladiator Mk II
  5. Gloster Gladiator Mk II (FAP)
  6. Aichi E11A1 Laura
  7. Lockheed U-2B (USAF)
  8. Lockheed U-2B (NASA)
  9. Douglas TBD-1 Devastator
  10. Gradius Gaiden Project
  11. Fokker Dr I (425/17)
  12. Colonial Movers
  13. Short C23

IMG_20141016_235336384 IMG_20141016_085027550

Alguns projetos como SIG especiais que eu já mencionei aqui que estou trabalhando.

  • Um deles é o Projeto de Longa Duração: Coleção Aerobotes, Hidroaviões e Aeronaves de Flutuadores, vocês podem dar uma olhada no desenvolvimento dessa coleção em língua portuguesa no fórum do Clube do Canhão aqui: http://www.clubedocanhao.com.br/forum3/viewtopic.php?f=49&t=4174 Ou então em língua inglesa no fórum Papermodelers aqui: http://www.papermodelers.com/forum/aviation/26542-my-new-project-long-duration-seaplanes-airboat-collection.html
  • Coleção I Guerra Mundial: Essa é uma ideia nova, esse é o ano do centenário do início da I Guerra Mundial (1914-1918) então a ideia é fazer até 2018 uma coleção orientada de aeronaves usadas na grande guerra. Dialoga com o primeiro projeto, sobre os aerobotes e hidroaviões também. Nesse primeiro módulo o conceito é fazer 10 caças, ou como chamavam na época scouts. São esses: Airco DH-2, Fokker EIII, Sopwitch Triplane, Sopwitch Pup, Sopwitch Camel, Fokker Dr I, Albatross DIII, Fokker DVII, Nieuport 17 e Spad VII. Ainda não comecei nenhuma montagem mas o projeto está apontado no Fórum Coladores de Plástico:  http://www.coladoresdeplastico.com.br/forum/viewtopic.php?f=11&t=345 é um fórum novo e jovem, da qual sou moderador da área de outras modalidades. Publiquei apenas lá para dar uma força, mas as montagens da Grande Guerra aparecerão em outros lugares.

Como podem ver a casa tá cheia. Vou tentar nos próximos dias atualizar as montagens finalizadas. Vamos ver o que sai…

IMG_20140909_214926 IMG_20140909_094608084 IMG_20140909_094546079

Novo modelo finalizado CANT Z501 Gabianno na 1/100

Bem amigos!
Finalizado há un dez dias atrás! Com este modelo cheguei a marca de 140 modelos montados na 1/100. O assunto da vez é o gracioso hidroavião de casco (aerobote) CANT Z501 Gabbiano, desenhada para a Regia Aeronáutica em 1934 pelo genial engenheiro aeronáutico Filippo Zapata, o Z501 era dono um belo e legante design art deco, com uma asa em parasol fixada por montantes de braçeamento, com uma nacele do motor algongada para acomodar um engenheiro de vôo que servia como artilheiro. O Gabbiano (Gaivota), tinha um grande motor em linha V12 Isotta-Fraschini Asso IX.RC de 880 HP resfriado à liquido, com um grande radiador anular. O Gabbiano foi na segunda metade dos anos 30 um grande recordista de vôo, fazendo em 1934 o maior recorde de distância em 1935 o maior alcance de vôo para um hidro-avião. Após disso com muitas modificações e reforços foi posto em serviço para operações SAR e combate anti-submarino. Em 1939 foi o principal hidroavião dos italianos ao iniciar-se a II Guerra Mundial, armado com três metralhadoras Breda-SAFAT de 7,7mm e uma carga máxima de 250 Kg de torpedos ou bombas. No entanto apesar de boas características de vôo, para combate naval era totalmente inadequado com pequena carga bélica e extremamente vulnerável ao ataque de caças, além da produção do tempo de guerra ser de qualidade inferior, pois o casco feito de madeira, muitas vezes quebrava no pouso/amerrisagem. Modelo da Murph’s Models com ligeiras customizações que inclui as metralhadoras, antenas de rádio, rigging e os dois torpedos Fiume…

Feitura do Modelo

Modelo Finalizado