Antologia da Aviação Naval Vol. 5 – North American FJ-1 Fury

Dando continuidade a nossa antologia  , e focando no momento em aeronaves raras e incomuns, vamos atacar dessa vez num assunto do imediato pós II Guerra Mundial, o primeiro caça a jato naval operacional da história, que curiosamente não é um Grumman, nas sim um produto da North American Aviation: O FJ-1 Fury.Zoom in (real dimensions: 800 x 590)Imagem

Os estudos para a construção de um caça a jato, baseado no famoso P-51 Mustang, começaram em 1943, o chamado “Jet Mustang”, deveria ter quatro pequenos tubojatos centrifugos Westinghouse no encastramento das asas, desses estudos que após muitas modificações acabaram derivando-se no XP-86 (o famoso Sabre) e no FJ-1. O USAAC permitiu a NA que empregasse no seu protótipo asas enflechadas, porém a Marinha não o permitiu no Fury, o resultado disso é que a Força Aérea dos EUA teve um dos mais notáveis aviões de combate dos anos 50 e a Marinha teve uma aeronave mediocre em todos os aspectos, inclusive perigosa para operar em porta-aviões.

Zoom in (real dimensions: 800 x 579)Imagem

A produção encomendada de 100 unidades, com o fim da guerra acabou sendo reduzida a construção de 30 aeronaves em 1947 que entraram em serviço no esquadrão VF-5A operando no USS Boxer por um curto período de tempo. Coube ao Fury a distinção de fazer o primeiro pouso e decolagem de um avião a jato operacional em um Porta-Aviões, além de partircipar na corrida aérea Bendix em 1948 e conseguir na categoria jatos os dois primeiros lugares. Tirando esses dois fatos, sua carreira foi curta na marinha, tendo sido encerrada em 1950 com o advento do Grumman F9F Phanter e o MD F2H Banshee, produzidos em larga escala.

Zoom in (real dimensions: 743 x 800)Imagem

Imagem

A semelhança com o Mustang é evidente, nas asas que são identicas e no canopy…

O modelo:

O Fj-1 Escolhido é do editor Fiddlers Green e foi projetado pelo genial Rob Carleen, não tem formers mas é bem preciso, ofertando ao final um modelo bem interessante. Os únicos extras, foram a adição da antena de rádio e obviamente a redução do modelo para a 1/100 (ele estava na escala WSAN padrão da FG)

Até o próximo aporte da Antologia!

Antologia da Aviação Naval Vol. 3 – Yokosuka E14Y1 “Gleen”

O modelo que apresento neste 3º volume é um assunto muito interessante, pois representa um tipo de aeronave usada exclusivamente pela Marinha Imperial Japonesa durante os anos da II Guerra Mundial (1939-1945) e que detém a singularidade de ser a única máquina a ter bombardeado o território continental dos Estados Unidos em 1942.

O Avião:

Esse bichano relativamente desconhecido, foi um dos muitos hidro-aviões japoneses projetados para serem lançados de submarinos (especificamente os da classe B1 (I-15), este pequeno avião era todo desmontado ficando em um compartimento na torre dessa classe de submarino ( que tinha 108 metros de comprimento e pesava 2600 toneladas – um dos maiores operados pelo Japão até a introdução da classe I-400).

A Marinha Imperial Japonesa, ao contrário de outras marinhas usaram extensivamente o conceito do submarino equipado com aviões de reconhecimento na II Guerra Mundial, sendo que seus submarinos usarem esse tipo de Hidroavião pra vários tipos de reconhecimentos furtivos, missões secretas e até mesmo recolhimento de agentes. A mais famosa ação do E14Y foi o bombardeiro de uma floresta no Oregon em 1942 na tentativa de criar um incêndio florestal, esta ocasião foi a única vez que a parte continental dos Estados Unidos sofreu um bombardeiro aéreo em sua história (lançado pelo submarino I-25).

No entanto, antes disso o Gleen do submarino I-36 foi utilizado para reconhecimento furtivo horas antes do ataque a Pearl Harbor, na tentativa de localizar os porta-aviões da forta do pacífico, em Pearl ou nas proximidades.

Este pequeno monoplano de dois lugares, foi desenvolvido em 1938 para substituir os biplanos E9W que serviam a bordo de submarinos, ele era totalmente desmontável, sendo que em apenas 45 minutos com treinamento era possível montar e desmontar as asas, flutuadores e seção de cauda, foram produzidos  144 exemplares…

O Modelo:

A minha representação do Yokosuka E14Y na escala 1/100 é praticamente um trabalho artesanal, pois o modelo é um scratchbuilding desenhado a mão e vetorizado no Corel Draw X4. Na verdade apenas as peças maiores foram vetorizadas. As menores foram construídas na unha. Usei nesse modelo uma série de técnicas não convencionais ao universo do papelmodelismo, mas que no geral, me agradaram bastante. Como reconhecimento, o modelo foi o destaque da semana e capa da comunidade papermodelers.com em setembro do ano passado.

O modelo representa o avião lançado pelo submarino I-25 para realizar um reconhecimento furtivo noturno sobre a baía de Pearl Harbor, horas antes do ataque japonês aquela base norte-americana.

Avis Rara – Brewster SB2A Bucanner

Bem amigos mais uma reportagem, o Brewster SB2A Bucanner, um obscuro bombardeiro de mergulho da Marinha Americana da II Guerra Mundial, que nunca foi usado em combate.

Voces podem acessar no menu correspondente ou aqui, boa leitura…