Outro Janjão (Estou ficando sem espaço!) Preagnant Guppy na escala 1/100

Mais um modelo Oddball estou mostrando para vocês, e uma grande adição para a minha coleção 1/100 em todos os sentidos.

Desta vez o assunto, ainda é um dos desenvolvimentos da família do Boeing C-97/377, trata-se do Preagnant Guppy, desenvolvido no início da década de 60, especialmente para transportar partes de foguetes de uma costa a outra nos EUA, economizando tempo e custo de transporte para a NASA. A conversão foi imaginada pelo ex-USAF piloto John M. Conroy. A NASA comprou a idéia e Conroy fundou a empresa Aero Spacelines, para transportar os componentes do foguete Titan II que servia ao programa Gemini. Após 1965 outros Boeing 377 e C-97 foram convertidos em um avião com compartimento ainda mais largo para transportar os componentes do Saturno V, surgindo o Super Guppy. O assunto do modelo é o primeiro Guppy convertido que é menor que o mais tradicionais modelos posteriores. Esse avião operou de 1963 até 1969 carregando componentes do Titan II, de Maryland até o Cabo Canaveral.

Zoom in (real dimensions: 800 x 600)Imagem

Zoom in (real dimensions: 800 x 600)Imagem

Zoom in (real dimensions: 800 x 600)Imagem

Zoom in (real dimensions: 800 x 600)Imagem

Zoom in (real dimensions: 800 x 600)Imagem

Zoom in (real dimensions: 800 x 600)Imagem

Zoom in (real dimensions: 800 x 600)Imagem

Zoom in (real dimensions: 800 x 600)Imagem

Zoom in (real dimensions: 800 x 600)Imagem

Zoom in (real dimensions: 800 x 600)Imagem

:mrgreen:

Boeing KC-97G Uma Impressionante Adição a minha Coleção 1/100

Bem amigos. Tenho andado queito por conta ainda da campanha dos Bancários que tem me deixado com os nervos a flor da pele literalmente, com a greve no Banrisul que está em 34 dias já. Mas a ausência aqui nao significa falta de trabalho. :mrgreen: :mrgreen: :mrgreen: Novamente apresento um jão jão: O Boeing KC-97 Stratotanker é um dos mais impressionantes aviões com motor à pistão desenvolvido durante a Guerra Fria. Começou como um derivado do bombardeiro B-29, projetado originalmente para o mercado civil, não teve o êxito esperado como avião de carreira e de carga, sendo logo suplantado por tipos com motor a reação. Porém na versão hibrida tanque/carga O KC-97 deu a USAF uma capacidade de reação global a sua força estratégica, sendo responsável por muitos anos pelo reabastecimento em vôo dos bombardeiros do SAC B-47 e B-52, posteriormente muitos foram convertidos em aeronaves Guppy e Super Guppy para o transporte de cargas super volumosas, um dos assuntos que devo começar a montar na 1/100 em breve.

Zoom in (real dimensions: 800 x 600)Imagem

Zoom in (real dimensions: 800 x 600)Imagem

Zoom in (real dimensions: 800 x 600)Imagem

Zoom in (real dimensions: 800 x 600)Imagem

Zoom in (real dimensions: 800 x 600)Imagem

Zoom in (real dimensions: 800 x 600)Imagem

Zoom in (real dimensions: 800 x 600)Imagem

Zoom in (real dimensions: 800 x 600)Imagem

Zoom in (real dimensions: 800 x 600)Imagem

Zoom in (real dimensions: 800 x 600)Imagem

Zoom in (real dimensions: 800 x 600)Imagem

O modelo é para variar um teste para a Oddball acredito que dentro de um mês ou mais esteja disponível para venda na Fiddlers Green.

Mais um gigantinho: Boeing E-3 Sentry na escala 1/100

Amigos

Apresento mais um da série dos 707 militares. Dessa vez é o Boeing E-3 Sentry, uma das melhores plataformas AWACS do Mundo, desenvolvido nos anos 70 para suplantar outras aeronaves de mesmo tipo na USAF, o E-3 continua em serviço sendo amplamente atualizado, possui aviônicos avançados como o radar de varredura Whestinghouse AN/APY-1 / AN/APY-2 para uso na estrastofera para triangular alvos terrestres e aéreos considerando a curvatura da Terra. O E-3 Sentry foi crucial nas Guerras do Iraque, intervenção de Kosovo, Afeganistão, além de servir como radar aéreo especializado, os E-3 são postos de comunicação, controladores de drones, identificadores de sinal e várias outras funções secretas de monitoramento. Modelo desenhado pela Oddball Productions para a Fiddlersgreen.net em breve estará disponível para venda…

IMG_0743_zpsd684fd04 IMG_0742_zpsb3a59dd0 IMG_0739_zpsae7e30dc IMG_0738_zps3d6df09d IMG_0736_zps7ddc2f27 IMG_0734_zpsf24abc24

Cometi um erro na montagem desse modelo e é justamente na antena que ficou com algumas ondulações. Em breve devo retomar esse modelo e substituir essa peça.

Até a próxima atualização!

 

Galeria: Boeing KC-135 Stratotanker

Apresento a galeria do modelo finalizado e uma sequência interessante de comparações na escala 1/100 de outras aeronaves.

Boeing KC-135 Stratotanker

Mais um teste para o a Oddball/ Fiddlers Green, o ultimo modelo que apresentei aqui era o Fokker B I, agora, parti para outro projeto diametralmente diferente (inclusive no tamanho), trata-se do Boeing KC-135 Stratotanker.

O Boeing KC-135 Stratotanker, é  um dos mais longevos aviões da USAF, pois está em serviço desde 1957! (Acho que só B-52 supera ele em tempo de serviço!), baseado no venerável avião comercial 707, o KC-135 ainda é o principal avião-tanque dos EUA em serviço e não tem previsão de ser substituído!

Este modelo apesar do tamanho, é simplesmente fantástico, pois é simples de montar. A maior dificuldade está na construção das raízes das asas e do nariz da aeronave. Tirando isso é um belo modelo que agrada os principiantes e está na escala 1/100 nativamente.

Em breve estará disponível para venda assim como outras versões da familia 707 na Fiddlers Green

Zoom in (real dimensions: 800 x 600)Imagem

Zoom in (real dimensions: 800 x 600)Imagem

Zoom in (real dimensions: 800 x 600)Imagem

Zoom in (real dimensions: 800 x 600)Imagem

Zoom in (real dimensions: 800 x 600)Imagem

Zoom in (real dimensions: 800 x 600)Imagem

Zoom in (real dimensions: 800 x 600)Imagem

Zoom in (real dimensions: 800 x 600)Imagem

Zoom in (real dimensions: 800 x 600)Imagem

Zoom in (real dimensions: 800 x 600)Imagem

Zoom in (real dimensions: 800 x 600)Imagem

Zoom in (real dimensions: 800 x 600)Imagem

Os Meus 100 Modelos 1/100 – Dia 15 – Boeing P-26A Peashooter

Os Modelos da Minha Coleção – Dia 15 –

Boeing P-26A Peashooter

O P-26 foi um dos primeiros aviões monoplanos do USAAC (A Força Aérea do Exército dos EUA) desenhado e produzido no início dos anos de 1930, representa bem a transição entre os biplanos e os monoplanos cantilever, já que tem trem de pouso fixo e cabos tirantes de fixação. Foi durante algum tempo o caça mais rápido dos EUA e era amado pelos seus pilotos por causa das suas capacidades acrobáticas. Teve uma produção pequena e ficou menos de dez anos em serviço dos EUA, ainda assim foi usado em combate na China e durante a invasão japonesa das Filipinas pelo Corpo Aéreo do Exército Filipino. Ao tempo do ataque a Pearl Harbor, o P-26 já estava obsoleto e relegado a treinamento, a aeronave que aqui está representada é uma das muitas que estavam estacionadas no Campo Wheller pertencentes ao 18th PG, que foram destruídas no solo.

 

Os Meus 100 Modelos 1/100 – Dia 14 – Boeing Model 256

Os Modelos da Minha Coleção – Dia 14 –

Boeing Model 256

Em 1928 a Boeing iniciou os estudos para construir uma aeronave de caça que pudesse substituir os tipos da empresa em operação na Marinha Americana (Os caças Boeing F2B e F3B), estes estudos consolidaram-se na iniciativa privada de construir um pequeno biplano com a fuselagem semi-monocoque, conhecido como model 83. O design foi tão acertado e o avião voava tão bem, que logo a Marinha Americana encomendou 27 exemplares de uma versão aperfeiçoada que foi chamada de F4B1. O desempenho e a manobrabilidade chamaram a atenção do USAAC que também adotou o pequeno avião como o seu caça padrão (chamado de P-12) durante os anos de 1930. A família P-12/F4B ficou em operação de 1930 à 1942 nos EUA, sendo desenvolvidas diferentes versões
ao longo dos anos, sendo as mais numerosas as variantes P-12E (do USAAC) e F4B4 (da Marinha). Foram produzidos mais de 500 unidades que operaram como caça e nos anos finais em serviço, como treinadores avançados e aeronaves de instrução no solo para mecânicos. Apesar dessa grande produção para o tempo de paz e considerando os anos da grande depressão econômica, por conta da crise de 1929. O P-12/F4B foi até a II Guerra Mundial, o avião militar mais produzido nos EUA no período entre-guerras. Apesar disso a exportação da família foi tímida, sendo que o único operador estrangeiro efetivo do aparelho foi o Brasil.

O Model 256 na Aviação Naval

A aquisição desses aviões por parte do governo Getúlio Vargas, representou um salto de qualidade para a Aviação Naval e a Av. Militar, pois foram comprados para o conflito de 1932 contra os Paulistas revoltosos. Durante essa guerra, ficou patente a incapacidade das nossas forças armadas em um combate aéreo, operando com tipos inadequados ou obsoletos (como o vetor de caça Vought O2U Corsário da Av. Naval ou então o Nieuport Delage NiD-72C-1 da aviação militar), considerando a fidelidade da Marinha com o governo durante a revolução de 1932, a gestão Getúlio Vargas comprou direto da fábrica Boeing um lote do Model 256 (Idênticos aos Boeing F4B4 da US Navy, a última versão de produção). A aquisição destes aviões justificava-se por conta da Revolução e do desenrolar dos acontecimentos entre a Bolívia e o Paraguai que culminaram na Guerra do Chaco. Para a sorte dos revoltosos esses aviões não chegaram a tempo de participar do conflito, sendo posteriormente divididos entre a Aviação Naval e a Aviação do Exército, gerando uma rusga entre as duas armas que existe até hoje com a “herdeira” FAB. Assim dos 14 exemplares encomendados nos EUA oito foram para o Exército e os demais para Av. Naval. Estas máquinas foram na Marinha matriculadas de C1B-33 à C1B-38, sendo que a designação na Marinha do tipo era C1B (C=Caça 1=1º modelo B=Boeing), os F4B4 da Marinha ficaram baseados todos na Base Aérea do Galeão de 1932 à 1941. Com exceção de alguns meses em 1932/33 em que ficaram baseados em Ladário patrulhando a fronteira do Brasil com o Paraguai por conta da Guerra do Chaco. Graças as habilidades acrobáticas dos F4B4, a marinha montou uma pequena esquadrilha de demonstração aérea. Equipada com três aeronaves, pilotadas pelos Cap. de Corveta Djalma Fontes Cordovil Petit, Capitão-Tenente Lauro Oriano Menescal e Capitão-Tenente José Kalh Filho. Essa esquadrilha logo chamou a atenção pelas manobras realizadas, sendo que em alguns casos os aviões eram presos por cordas!!! A esquadrilha ganhou notoriedade pública com excursões pela Argentina e pelo Uruguai, sendo que no primeiro país o impacto das apresentações foi tão contundente, que o congresso argentino aprovou o plano de modernização da Força Aérea do Exército Argentino e da Marinha desse país. A “esquadrilha” também escoltou o Lockheed L-12 Electra do Presidente Vargas em suas viagens, bem como o grande dirigível Graff Zeppelin em sua chegada no rio em 1937. As duas aeronaves remanescentes foram passadas para a FAB em 1941.

 

Os Meus 100 Modelos 1/100 – Dia 6 – (Atrasado 1 dia) Boeing F3B-1

Desculpem amigos, esse deveria ser o modelo postado no domingo, mas como foi um ótimo fim de semana de sol, acabei ficando longe do PC então hoje vamos ter postagem acavaladas.

Os Modelos da Minha Coleção – Dia 6-

Boeing F3B-1

O Boeing F3B e um caça embarcado dos anos 20. É o antecessor na Marinha Americana do famoso F4B/P-12, foi o primeiro caça norte americano de produção com estrutura inteiramente em alumínio, foi usado por pouco tempo na função de caça, sendo utilizado a partir de 1932 na função de bombardeiro de mergulho e posteriormente treinamento avançado. Os ultimos foram retirados do serviço ativo da Marinha Americana em 1937.

 

Novidades dos anos 30: Boeing F3B e Curtiss Wright CT-32 Condor

Amigos e amigas.

Como voces viram nos post anteriores dei uma atualizada com as minhas últimas adiçoes a coleção 1/100: duas aeronaves norte americanas da década de 1930, neste post vamos falar um pouquinho sobre elas, começando pelo Curtiss Condor.

Zoom in (real dimensions: 720 x 334)Imagem

O Curtiss Condor surgiu no início dos anos 30 como uma aeronave comercial de construção mista, sendo um híbrido com tecnologia moderna (hélices de passo variável, trem de pouso elétrico retrátil) porém revestido de tela e com o layout biplano.

Zoom in (real dimensions: 543 x 799)Imagem

Zoom in (real dimensions: 800 x 611)Imagem

O Condor foi operado pela American Airliners, sendo um dos primeiros aviões comerciais com acomodação para dormitório. A China, Suiça, Colombia, Inglaterra, usaram esse avião para este fim.

Zoom in (real dimensions: 720 x 492)Imagem

Imagem

Com o surgimento do DC-2/DC-3 e do Boeing 247 o Condor ficou em desvantagem no mercado, assim a Curttis reprojetou a aeronave surgindo o CT-32, a primeira aeronave em todo o mundo desenhada para operar exclusivamente com cargas.

Zoom in (real dimensions: 799 x 517)Imagem

Existiram versões militares do CT-32, conhecidas com AT-32 e BT-32, operadas em pequenas quantidades pela Argentina, Colombia, USA, China e Peru.

Imagem

O assunto do nosso modelo é o Curtiss Condor operado pelo Almirante Byrd na sua expedição a Antártica em 1938, esse Condor foi especialmente modificado para a expedição, tendo mais um depósito extra de combustível e a possibilidade de operar com trem de pouso de rodas ou flutuadores alternadamente.

Zoom in (real dimensions: 650 x 492)Imagem

Imagem

Zoom in (real dimensions: 614 x 480)Imagem

O modelo foi desenhado por Aaron Murphy e pode ser adquirido aqui: http://ecardmodels.com/32condor-byrd-an … -2403.html

Lembrando que as galerias deste modelo estão aqui:

Galeria Modelo Finalizado: http://www.clubedocanhao.com.br/blogs/blogdopericles/?p=2133

Galeria Modelo Build In: http://www.clubedocanhao.com.br/blogs/blogdopericles/?p=2150

Já o nosso segundo modelo, montado previamente foi o Boeing F3B, um caça naval norte-americano, relativamente desconhecido, antecessor da famosa familia F4B/P-12. O F3B-1 teve uma vida operacional curta, servindo do final da década de 20 até a metade da década de 30 nos porta-aviões norte americanos. Sua estrutura resistente, e uso de alumínio corrugado nas asas e na cauda, tornaram o tipo adequado para o uso como caça bombardeiro, função na qual foi utilizado no final de sua vida operacional. O F3B foi substituido no meio dos anos 30 pelo Boeing F4B.

É um simpático avião e para mim foi uma grande adição a minha coleção US Navy.

As galerias com o modelo finalizado podem ser apreciadas aqui:

Em português:

http://www.clubedocanhao.com.br/forum3/viewtopic.php?f=49&t=3823

Tópico de Montagem:

Em inglês:

http://www.papermodelers.com/forum/aviation/20808-boeing-f3b-1-100-scale-der-kampfflieger.html

Além dessas duas montagens, temos a novidade das galerias build in. Como não tenho tido tempo (e nem saco) de criar novos artigos (embora esteja com a cachola fervilhando de novas idéias para escrever), resolvi postar as fotos dos PaP (Passo à Passo) das montagens que posto em diversos foruns tanto aqui no Brasil como no exterior. Por enquanto apenas o CT-32 e o F3B tem essas galerias, mas a tendência é elas se tornarem frequentes, tanto que criei uma nova categoria de postagem, para o pessoal as localizar especificamente.

Até a próxima postagem…