Uma avis rara: Seversky SEV-3M WW na 1/100

O Seversky SEV-3M WW hidroavião de patrulha para rios da Força Aérea Colombiana na década de 30, que teve cinco ou seis exemplares desse avião, um dos antepassados do famoso P-47 Thunderbolt da II guerra mundial. O SEV3 em diferentes variantes é o antepassado do P-35/P-43 Este modelo é um kitbashing a partir do BT-8 do Der Kampfflieger usando peças de outros modelos da Fiddlers Green, basicamente flutuadores do Lockheed Sirius, e canopy do Grumman Duck.

Zoom in (real dimensions: 800 x 600)Imagem

Zoom in (real dimensions: 800 x 600)Imagem

Zoom in (real dimensions: 800 x 600)Imagem

Zoom in (real dimensions: 800 x 600)Imagem

Zoom in (real dimensions: 800 x 600)Imagem

Galeria Fokker EIII na escala 1/100

Bem amigos e amigas, mais umas fotos da montagem do Fokker EIII, espero que vocês gostem, apesar do tempo consumido para montar e o longo intervalo entre a paralisação e a retomada da montagem eu gostei muito dos resultados. Lembrem-se que esse é um modelo complexo na escala 1/33 que foi reduzido para a 1/100…

Um clássico adicionado a coleção Fokker EIII ( na escala 1/100)

Amigos

Esse modelo ficou longo tempo sendo gestionado na minha bancada. É um daqueles experimentos em reduzir um modelo na escala 1/33 para a escala 1/100. O assunto da vez é o clássico Fokker EIII, a mais famosa variante da serie Eindecker (uma asa em alemão) utilizada pelas potências centrais durante a I guerra mundial (1914-1918). Como sabemos este pequeno monoplano foi o primeiro avião militar equipado com um interruptor de disparos na metralhadora, o que permitia o disparo sincronizado através do eixo da hélice sem danificar as pás. Essa invenção foi o que permitiu uma revolução no combate aéreo, pois agora era possivel mirar com o proprio avião. Em 1915/16 os alemães obtiveram total supremacia no ar, as perdas para os aliados foram tão assustadoras que os chefes do RFC (Royal Flying Corps) foram chamados à Camara dos Comuns para dar explicações  sobre a perda de tantos pilotos e aeronaves. A imprensa inglesa e francesa, chamou o EIII de “flagelo Fokker”. O surgimento do Nie 11 e posteriormente do Nie 17 aos poucos acabou deixando o EIII obsoleto, no entanto os alemães colocaram outros tipos extraordinários em vôo como o Fokker DR I e o DVII e a balança da guerra aérea novamente ficou em um equilibrio, mas isso é outra história.

immelmann-eindecker

3view-fokker-e3

1226_rd

Falando sobre o modelo, o meu EIII é do e-editor “Modele Kartonowe”, é um modelo de grande qualidade e gratuito vocês encontram diversas versões para download aqui. O original é na escala 1/33, mas eu reduzi para a 1/100. Obvio que um modelo detalhado como esse, é impossivel reproduzir todos os elementos que compõem esses  mesmos detalhes em papel, então alguns desses elementos ou foram omitidos por não aparecerem ou foram substituidos por outros materiais (como metal)  para serem melhor reproduzidos na escala.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

A estrutura interna foi lâminada com papel 240g e as demais peças foram impressas numa Epson C-92 em modo fotográfico, o trem de pouso foi substituido inteiramente por arame ortodôntico revestido com papel de enrolar sapatos. Posteriormente pintado com tinta acrílica. O que chama a atenção neste  é a grande concentração de cabos tirantes, em geral esses cabos eram utilizadas para deformar a asa que funcionava toda ela como um grande aileron, este era um método construtivo comun, que foi inventado por Santos Dumond e que estava presente em vários aviões do período anterior a Grande Guerra e em tipos contemporâneos do EIII como o Morane Saulnier Type L e N, o Mosva MB e outros tipos que não me ocorrem agora. Para simular os cabos usamos o material de sempre: aço cirurgico colado por segmento com cola de cianocrilato em gel.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

IMG_0331_zpsc841f70a

IMG_0332_zps568e5707

A versão escolhida é bem típica do meu espiríto esotérico, optei por uma aeronave camuflada em verde e mauve pertencente ao Serviço Aéreo da Marinha Imperial Alemã. registrada com o número LF 70 pertencente ao F.Fl.Abt. 9b, pilotada pelo  Lt Rauschke em 1916. No futuro pretendo fazer outras aeronaves EIII, pelos mais duas uma do começo do conflito em linen e outra pilotada por Ernest Udet (gosto muito da história desse piloto), já que o EI e o EII quero fazer de Boelcke e do Max Immelmman. Mas isso é outro plano.

IMG_0327_zpsc8d1f2bb

Dossiê Caproni Ca-111bis

Dando início ao ciclo de postagens , sobre os cinco modelos montados nas minhas férias, começamos com o primeiro, que trata do Caproni Ca-111, esse incrível modelo desenhado por Fabricio Prudenziatti, o grande desingner italiano liberou o modelo para download em sua página no final de 2012. Desde o início a montagem se transformou em um grande desafio, desde o calculo da escala (em A4 o modelo tem mais ou menos a escala 1/70) até a montagem, bastante dificultada pela ausência de instruções. Mas penso que no final valeu a pena, o diário da montagem está publicado aqui e em vários foruns…

Guia de montagem:

http://www.clubedocanhao.com.br/blogs/blogdopericles/?page_id=3071

Galeria do Caproni Ca-111:

http://www.clubedocanhao.com.br/blogs/blogdopericles/?p=3074

Galeria Build In:

http://www.clubedocanhao.com.br/blogs/blogdopericles/?p=3095

Finalmente a montagem relatada em vários foruns…

Papermodelers:

http://www.papermodelers.com/forum/aviation/22924-caproni-ca-111bis-1-100-a.html

Clube do Canhão:

http://www.clubedocanhao.com.br/forum3/viewtopic.php?f=49&t=3966

Modelismo na Net:

http://forum.modelismo-na.net/viewtopic.php?f=32&t=21461

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Galeria Caproni Ca-111bis

Apresento aqui a galeria do meu primeiro modelo montado em 2013 no período de férias: Trata-se do Caproni Ca-111bis, uma aeronave italiana, de tipo “Colonial”, projetada para operar nas inóspitas posseções Italianas na África e no Oriente Médio, um modelo raro de se ver. Espero que voces gostem…

Fiat CR 42 Falco – Aviação Militar Belga – 1940

 Amigos, apresento o modelo do Fiat CR 42, meu último montado. É um belo avião e um dos últimos desenvolvimentos de avião de combate na forma de biplano, aqui voces encontram uma matéria sobre o assunto que escrevi em 2008, mas que conta todos os detalhes deste incrível avião, mais a montagem deste simpático e gratuito modelo desenhado por Fabrizzio Prudenziatti.

Novidades, Noticias, Justas Atualizações.

Bem amigos e amigas! Estamos de volta!

Primeiramente, um grande pedido de desculpas pelo longo período offline, isso deveu-se ao fato de que o servidor onde estava hospedado o forum, página e os blogs do Clube do Canhão ter sido trocado, encerramos nossas atividades com a UOL (aliás a empresa no final comportou-se de maneira extremamente deselegante, retirando do servidor o nosso conteúdo antes do fim do contrato programado), estamos agora em um servidor próprio. Porém nosso competente webmaster estava (e está) assoberbado de trabalho, por isso as coisas demoraram um pouco para voltar aos eixos, lembrem-se isso é um hobby (modelismo e o nosso espaço virtual), primeiro a vida real depois o irreal (divertimento).

Apesar de estar sumido nessas duas ou três semanas, isso não quer dizer que não estávamos em atividade, pelo contrário, a bancada está fervendo de novidades. Vamos a elas…

Como voces sabem eu voltei a fazer plastimodelismo depois de um longo periodo apenas no papelmodelismo, apesar de por enquanto o modelo estar paralisado, tenho me divertido com o Curtiss P40E na 1/72 da Academy, espero em breve retomar essa montagem…

A montagem detalhada do P-40E está no fórum do Clube do Canhão neste endereço: http://www.clubedocanhao.com.br/forum3/viewtopic.php?f=14&t=3726

Já no campo do papel modelismo, além das duas montagems recentes, postadas aqui ontem, temos várias coisas em andamento, vamos conferir:

Saab Draken

Dornier Do-18

Meus dois últimos modelos montados, a produção esse ano está mais devagar…

A bancada está fervendo, estou com cinco projetos concomitantes vamos a eles:

MD F-4C Phanton II, nas cores da USAF durante o conflito do Vietnan, este modelo foi scaneado por mim a partir de um magazine GPM na resolução de 600 DPI, foi reduzido para 1/100, o objetivo é reproduzir todos os detalhes nessa escala como no modelo original. O modelo está sendo montado para um GB no fórum Plastimodelismo Livre e Democrático com a montagem espelhada no fórum do Clube do Canhão.

O Fokker EIII é outro experimento de conversão da 1/33 para a 1/100, ele é a base de teste de um monte de técnicas novas, a montagem está sendo transformada em um artigo que será publicado em breve no site do Clube do Canhão…

O Curtiss Condor esta sendo montado direto da folha (com exceção da redução da escala para 1/100), este modelo esta sendo feito para o 8º GB de Aviação do Panzermodel Fórum e está tendo a montagem concomintante espelhada no Clube do Canhão. O modelo é uma das pérolas de Aaron Murphy, e acredito que pelo estágio avançado da montagem, será um dos primeiros a ser finalizado desse “grupo dos cinco” (F3B, F4C, Condor, EIII, B2M)

Der Kampfflieger, me imcubiu de realizar a montagem teste do seu mais novo modelo, o Boeing F3B, o original é na 1/48, mas eu reduzi para a 1/100, o F3B é um dos mais desconhecidos aviões navais do EUA, sendo utilizado como caça baseado em porta-aviões durante a década de 20.

Minha montagem beta do meu modelo artesanal do Mistubishi B2M na 1/100 continua, de maneira devagar mas continua, atualmente além do airframe básico concluso, estou desenhando o trem de pouso e os struts de centro…

 Além de tudo isso, ainda estou mechendo no modelo multimédia da nave do Zanac, espero em breve poder sair do estágio de montagem para pintura…

Nave Zanac no seu primer branco básico…

 Bem gente, de montagens acho que era isso, espero atualizar o blog em breve, com novos artigos da Antologia da Av. Naval e no Taller e na série especial sobre aeronaves e SF. Em breve novidades.

 

 

O Mais Recente Modelo Finalizado SAAB J-35A Draken na Escala 1/100

Bem amigos e amigas, por conta da interrupção momentânea no blog de algumas semanas, apresento o trabalho que foi feito nesse interim. O modelo da vez é o belo e único Saab Draken, uma jóia da engenharia sueca dos anos 50: um caça a jato supersônico de duplo delta (único) que apesar de ter sido pouco exportado, foi um dos grandes clássicos militares da guerra fria. O modelo que apresento é o J-35A a versão inicial de produção que entrou em serviço na suécia nos anos 60.

O modelo é um freebie de excelente qualidade proveniente do site Stahlhart Papercraft, recomendo! Apesar do estilo Fiddlers Green, os projetos desse designer são de altissímo padrão e o mais importante: totalmente gratuitos.

Antologia da Aviação Naval Vol.4 – Douglas F5D-1 Skylancer

Continuando com a nossa antologia, vamos nesse quarto volume, mostrar um belo avião, desenvolvido para a Marinha dos EUA nos anos 50, como um segundo desenvolvimento do clássico Douglas F4D Skyray, na função de caça supersônico de defesa da frota, falamos dessa vez do incomum Douglas F5D Skylancer, que acabou não sendo produzido em massa.

O Avião:

O Skylancer surgiu na segunda metade dos anos 50, originalmente como um desenvolvimento avançado do Douglas Skyray, a intenção era criar uma aeronave supersônica que corrigisse as falhas do F4D, aproveitando as suas melhores características de vôo. Por essa época a Marinha dos EUA estava buscando um caça supersônico de superioridade aérea para a defesa da Frota, e estabeleceu uma concorrência para isso.

Apesar de promissor, o F5D perdeu a concorrência que a Marinha estabeleceu, para o Vought F8U Crusader, detentor de características avançadas de vôo, com uma asa pivotada variando o ângulo de incidência para uma melhor aproximação no pouso em porta-aviões.

Assim as cinco aeronaves de pré-serie continuaram servindo a vários programas de teste da Marinha dos EUA até serem transferidas para a NASA nos anos 60, que as utilizou em pesquisas supersônicas e no programa Dyna-SOAR, o envelope dimensional do F5D era muito semelhante a desse STS, e nessa função o F5D simulava as situações de reentrada da nave na Atmosfera em missões abortadas ou em situações de emergência.

Na NASA os F5D foram usados até meados dos anos 70, quando foram finalmente aposentados.

General characteristics

Crew: 1
Length: 53 ft 9¾ in (16.40 m)
Wingspan: 33 ft 6 in (10.21 m)
Height: 14 ft 10 in (4.52 m)
Wing area: 557 ft² (51.7 m²)
Empty weight: 17,444 lb (7,912 kg)
Loaded weight: 24,445 lb (11,088 kg)
Max. takeoff weight: 28,072 lb (12,733 kg)
Powerplant: 1 × Pratt & Whitney J57-P-8 turbojet
Dry thrust: 10,200 lbf (45 kN)
Thrust with afterburner: 16,000 lbf (71 kN)

Performance

Maximum speed: 990 mph (860 kn, 1,590 km/h, Mach 1.48)
Range: 1,335 mi (1,160 nmi, 2,148 km)
Service ceiling: 57,500 ft (17,500 m)
Rate of climb: 20,730 ft/min (105.3 m/s)
Wing loading: 43.9 lb/ft² (214 kg/m²)
Thrust/weight: 0.65

Armament

Guns: 4 × 20 mm (0.79 in) cannon
Rockets: 72 × 2 in (51 mm) rockets
Missiles:
4 × AIM-9 Sidewinder or
2 × AIM-7B Sparrow

O Modelo:

Este extremamente interessante modelo vem do Stahlhart Papercraft, e acreditem meus amigos, ele é gratuito, foi acho que o primeiro modelo que Chris Stahl liberou para download, ele criou um tipo de modelo baseado nos kits da Fiddlers Green, mas com muitos melhoramentos, e excelentes texturas, tornando uma réplica muito convincente. O modelo originalmente está na escala 1/60 (WSAM), mas apenas reduzi para a 1/100 e aí foi só alegria.

O meu modelo representa uma das máquinas da NASA utilizadas no programa Dyna SOAR, esse exemplar em particular foi pilotado por Neil Armstrong (o primeiro homem a pisar na Lua em 1969).