Dossiê Caproni Ca-111bis

Dando início ao ciclo de postagens , sobre os cinco modelos montados nas minhas férias, começamos com o primeiro, que trata do Caproni Ca-111, esse incrível modelo desenhado por Fabricio Prudenziatti, o grande desingner italiano liberou o modelo para download em sua página no final de 2012. Desde o início a montagem se transformou em um grande desafio, desde o calculo da escala (em A4 o modelo tem mais ou menos a escala 1/70) até a montagem, bastante dificultada pela ausência de instruções. Mas penso que no final valeu a pena, o diário da montagem está publicado aqui e em vários foruns…

Guia de montagem:

http://www.clubedocanhao.com.br/blogs/blogdopericles/?page_id=3071

Galeria do Caproni Ca-111:

http://www.clubedocanhao.com.br/blogs/blogdopericles/?p=3074

Galeria Build In:

http://www.clubedocanhao.com.br/blogs/blogdopericles/?p=3095

Finalmente a montagem relatada em vários foruns…

Papermodelers:

http://www.papermodelers.com/forum/aviation/22924-caproni-ca-111bis-1-100-a.html

Clube do Canhão:

http://www.clubedocanhao.com.br/forum3/viewtopic.php?f=49&t=3966

Modelismo na Net:

http://forum.modelismo-na.net/viewtopic.php?f=32&t=21461

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Galeria Martin RB-57 1/100 scale

Bem amigos  aqui a galeria de mais um modelo finalizado: O Martin RB-57, reconhecedor de grande altura desenvolvido a partir do bombardeiro tático B-57, a versão demonstrada aqui é a variante F o último desenvolvimento dessa notória familia de reconhecedores. O B-57 foi usado por mais de 30 anos na USAF sendo que as variantes RB participaram de vários episódios quentes da Guerra Fria. O modelo foi desenhado por Aaron Murphy e está a venda na Ecardmodels. Vocês encontram diários de montagem no Clube do Canhão e no Papermodelers.com

Dôssie Nieuport 21E1 “15 Metros” – Aviação Militar do Exército Brasileiro

Bem amigos e amigas, publiquei ontem e hoje um dôssie sobre a minha última montagem aqui no Blog, trata-se do Nieuport 21E1 da Aviação Militar do Exército , temos publicado galerias e artigos sobre o modelo, um dos que mais gostei de montar neste ano.

Galeria build in:

http://www.clubedocanhao.com.br/blogs/blogdopericles/?p=2337

Galeria do modelo finalizado:

http://www.clubedocanhao.com.br/blogs/blogdopericles/?p=2444

Artigo mostrando a história do modelo e seu uso na Aviação Militar:

http://www.clubedocanhao.com.br/blogs/blogdopericles/?page_id=2472

Artigo mostrando a montagem passo a passo:

http://www.clubedocanhao.com.br/blogs/blogdopericles/?page_id=2462

Lembrando que o passo a passo também foi publicado em vários foruns que participo como aqui no Clube do Canhão e no Papermodelers.com

http://www.clubedocanhao.com.br/forum3/viewtopic.php?f=49&t=3848

http://forum.plastibrasil.org/viewtopic.php?f=106&t=1140

http://www.papermodelers.com/forum/aviation/21090-nieuport-21e1-av-militar-marek-pericles-rare-rapaints.html

O modelo base é um repaint meu, feito em 2009:

http://www.clubedocanhao.com.br/blogs/blogdopericles/?page_id=1157

Ele pode ser adquirido na ecardmodels: http://ecardmodels.com/nieuport-brazilian-p-1036.html

Lembrando que para fazer um Nie 21 correto é necessário adquirir o kit do Nieuport 11 do editor Der Kampfflieger http://ecardmodels.com/macchi-nieuport-11c1-italian-paper-model-p-2537.html

Uma boa leitura até a próxima!

Mais um Modelo daqueles de Tirar o Fôlego

Olá amigos e amigas!

Mais uma vez estamos aqui mostrando um tabalho fabuloso trata-se de um modelo feito em scratchbuilding, representando um pequeno carro de bombeiros italiano dos anos 50 e 60. Além da qualidade impressionante do trabalho, executado com maestria pelo modelista Enrico63 da comunidade papermodelers.com. O modelo apresenta algumas técnicas de montagem muito interessantes que podem ser utilizadas em outras categorias de modelismo, notadamente no plasti modelismo, vale a pena ler a thread do começo ao fim, pois é uma aula de modelismo alternativo : http://www.papermodelers.com/forum/civilian-wheels/18860-ape-piaggio-car-fire.html Esse modelo para mim é uma clara mostra do que é possivel fazer em termos de multi-media usando o papel como base…

Novidades dos anos 30: Boeing F3B e Curtiss Wright CT-32 Condor

Amigos e amigas.

Como voces viram nos post anteriores dei uma atualizada com as minhas últimas adiçoes a coleção 1/100: duas aeronaves norte americanas da década de 1930, neste post vamos falar um pouquinho sobre elas, começando pelo Curtiss Condor.

Zoom in (real dimensions: 720 x 334)Imagem

O Curtiss Condor surgiu no início dos anos 30 como uma aeronave comercial de construção mista, sendo um híbrido com tecnologia moderna (hélices de passo variável, trem de pouso elétrico retrátil) porém revestido de tela e com o layout biplano.

Zoom in (real dimensions: 543 x 799)Imagem

Zoom in (real dimensions: 800 x 611)Imagem

O Condor foi operado pela American Airliners, sendo um dos primeiros aviões comerciais com acomodação para dormitório. A China, Suiça, Colombia, Inglaterra, usaram esse avião para este fim.

Zoom in (real dimensions: 720 x 492)Imagem

Imagem

Com o surgimento do DC-2/DC-3 e do Boeing 247 o Condor ficou em desvantagem no mercado, assim a Curttis reprojetou a aeronave surgindo o CT-32, a primeira aeronave em todo o mundo desenhada para operar exclusivamente com cargas.

Zoom in (real dimensions: 799 x 517)Imagem

Existiram versões militares do CT-32, conhecidas com AT-32 e BT-32, operadas em pequenas quantidades pela Argentina, Colombia, USA, China e Peru.

Imagem

O assunto do nosso modelo é o Curtiss Condor operado pelo Almirante Byrd na sua expedição a Antártica em 1938, esse Condor foi especialmente modificado para a expedição, tendo mais um depósito extra de combustível e a possibilidade de operar com trem de pouso de rodas ou flutuadores alternadamente.

Zoom in (real dimensions: 650 x 492)Imagem

Imagem

Zoom in (real dimensions: 614 x 480)Imagem

O modelo foi desenhado por Aaron Murphy e pode ser adquirido aqui: http://ecardmodels.com/32condor-byrd-an … -2403.html

Lembrando que as galerias deste modelo estão aqui:

Galeria Modelo Finalizado: http://www.clubedocanhao.com.br/blogs/blogdopericles/?p=2133

Galeria Modelo Build In: http://www.clubedocanhao.com.br/blogs/blogdopericles/?p=2150

Já o nosso segundo modelo, montado previamente foi o Boeing F3B, um caça naval norte-americano, relativamente desconhecido, antecessor da famosa familia F4B/P-12. O F3B-1 teve uma vida operacional curta, servindo do final da década de 20 até a metade da década de 30 nos porta-aviões norte americanos. Sua estrutura resistente, e uso de alumínio corrugado nas asas e na cauda, tornaram o tipo adequado para o uso como caça bombardeiro, função na qual foi utilizado no final de sua vida operacional. O F3B foi substituido no meio dos anos 30 pelo Boeing F4B.

É um simpático avião e para mim foi uma grande adição a minha coleção US Navy.

As galerias com o modelo finalizado podem ser apreciadas aqui:

Em português:

http://www.clubedocanhao.com.br/forum3/viewtopic.php?f=49&t=3823

Tópico de Montagem:

Em inglês:

http://www.papermodelers.com/forum/aviation/20808-boeing-f3b-1-100-scale-der-kampfflieger.html

Além dessas duas montagens, temos a novidade das galerias build in. Como não tenho tido tempo (e nem saco) de criar novos artigos (embora esteja com a cachola fervilhando de novas idéias para escrever), resolvi postar as fotos dos PaP (Passo à Passo) das montagens que posto em diversos foruns tanto aqui no Brasil como no exterior. Por enquanto apenas o CT-32 e o F3B tem essas galerias, mas a tendência é elas se tornarem frequentes, tanto que criei uma nova categoria de postagem, para o pessoal as localizar especificamente.

Até a próxima postagem…

 

Galeria Build In: Curtiss CT-32 Condor na Escala 1/100

Bom gurizada a nossa segunda galeria de montagem é do Curtiss CT-32 Condor, esse feioso avião. Lembrando que o PaP em português pode ser encontrado no Clube do Canhão aqui e em inglês no fórum Papermodelers aqui.

Curtis CT-32 Condor na escala 1/100

Nossa segunda galeria de hoje  é do estranho, porém classico Curtiss-Wright  CT-32 Condor, um avião de passageiros/carga desenhando nos EUA durante a primeira metade da década de 30, teve uma pequena produção, mas foi muito utilizado na América latina, inclusive na guerra de fronteira entre o Peru e o Equador em 1941. O exemplar mostrado aqui é um tipo especialmente modificado pelo Almirante Byrd para ser usado na sua segunda expedição a Antártica em 1938 para fins de reconhecimento e aerofotogametria.

O modelo foi desenhado pelo amigo Aaron Murphy, e está disponível para venda na Ecardmodels.com, recomendo para os amantes da “Golden Age”. Relembrando que a resenha de montagem está disponível no fórum do Clube do Canhão em português e em inglês no fórum Papermodelers.

Galeria Build In: Boeing F3B 1/100

Inaugurando a nova modalidade de post, vamos a galeria de montagem do Boeing F3B, lembrando que a montagem na íntegra, com comentários pode ser acompanhada no fórum papermodelers.com.

Boeing F3B na escala 1/100

Bem amigos e amigas, estamos de volta  com mais um modelo finalizado, dessa vez é o clássico e colorido caça naval dos anos 20 e início dos 3, antecessor da famosa família do F4B/P-12, o Boeing F3B. Esse modelo originalmente na escala 1/48, foi me enviado para testar pelo amigo Roman Vasyliev (Der Kampfflieger) e acredito estar em venda em breve na Ecardmodels  em duas escalas (1/72 e 1/48) e no formato multi-livery. No site papermodelers.com voces acompanham a montagem completa

Boeing F3B

 

Antologia da Aviação Naval – Vol. 6 – Fairey IIID “Santa Cruz”

O nosso sexto volume da Antologia da Aviação Naval, traz um artigo já publicado no Blog sobre o notável scout naval inglês do período entre-guerras, o Fairey IIID, e da aventura particular de Portugal em embretar-se numa aventura aérea em plena década de 20.

O Avião:

Muita gente tem uma tendência, mesmo no Brasil em achar que Charles Lindenberg foi o cara que efetivamente conseguiu cruzar o Atlântico pela primeira vez, não desmerecendo, o feito do americano, o fato é que ele foi o primeiro a fazer em um vôo “non stop” a viagem da América do Norte a Europa em 1927, porém os primeiros mesmos a cruzar o Atlântico, foram o tenente Sacadura Cabral e o almirante Gago Coutinho em 1922.

III
A aventura…

As figuras, Gago Coutinho, morreu velho em 1959, Sacadura Cabral desapareceu no Mar do Norte em 1924, nunca foi achado o seu cadáver...

O Almirante Gago Coutinho, foi um grande geógrafo, responsável por muitas cartas modernas de territórios inóspitos na África e na Ásia quando eram possessões portuguesas, inventou entre outras coisas o sextante moderno de navegação, utilizado até hoje. Com esta invenção eles realizaram o vôo histórico, navegando pelas estrelas e pelo sol.

O Lusitânia decolando da Foz do Tejo em 30 de março de 1922, note a Torre de Belém ao fundo…

O primeiro Fairey IIID preparado para o vôo foi batizado de “Lusitânia”, esse avião foi perdido na primeira parte do trajeto, este Fairey tinha as asas alongadas para realizar o tento, depois os dois aviadores utilizaram mais um Fairey, o “F-401″ que também foi perdido em um acidente. O lusitânia se arrebentou nos rochedos de São Pedro e o “F-401″ em Fernando de Noronha após uma pane seca, com o “Lusitânia” foi feita a maior parte da viagem.

Com o acidente do segundo IIID, a Marinha Portuguesa despachou um terceiro batizado de “Santa Cruz” que fez o trecho final da viagem pelo litoral Brasileiro, dando às caras no Rio de Janeiro. Este avião encontra-se lindamente preservado no Museu da Marinha em Lisboa.

O Santa Cruz preservado, é impressionante a qualidade de conservação, 98% do avião é original.

Ao contrário de nós, que simplesmente deixamos durante muito tempo para trás a epopéia de João de Barros e o SM-55 “Jahú” que foi outro pioneiro da travessia do Atlântico, os portugueses reverenciam essas duas grandes personalidades, com belos monumentos e na sua numismática…

Selo postal português mostrando o Santa Cruz, que ficou mais famoso por ter terminado o trajeto, embora o Lusitânia foi o maior herói…

Cédula de 20 escudos (antes da implantação do Euro)

Monumento alusivo ao grande feito

Falando um pouco sobre o avião, o Fairey IIID foi ainda desenvolvido durante a I Guerra Mundial, como um provável substituto do Short 184, infelizmente este chegou tarde demais para participar do conflito, de modo que acabou entrando em serviço na FAA e na RAF no início da década de 20. Suas boas caracteristicas de vôo, uma célula quase modular e a possibilidade de intercambiar os flutuadores com trens de pouso, permitiram que a Fairey fosse desenvolvendo versões cada vez mais competitivas, sendo que as versões D e F foram exportadas para vários países com diferentes plantas motrizes. Um desenvolvimento da IIIF, o Fairey Gordon foi usado pela nossa Aviação Naval de 1932 à 1940, mas isso já é outra história…

O Modelo:

O modelo montado foi repintado por mim no Corel Draw X3 e está a venda na Ecardmodels , aqui. Foi projetado por Jim Fairges da pequena mas muita ativa firma Lad ‘N’ Dad, representa muito bem os Fairey IIID e F, o modelo original estava nas cores do Serviço Aéreo Naval Australiano originalmente, tudo que fiz foi repintar nas cores da Armada Portuguesa, detalhei a montagem dele em vários fóruns como no do CCCP, Panzer Model Forum, Papermodelers.com e Modelismo na Net

Adoro montar biplanos, e eles quando finalizados chamam muito a atenção, aqui, tem um PaP da montagem do Fairey IIID, espero que inspire os amigos modelistas a montarem os seus próprios trabalhos. Até a próxima.