Mitsubishi A6M2-K Scissors and Planes na 1/100

trainer0

Mais um finalizado talvez o último do ano (ainda tenho quatro modelos na lista) mas acho que vão ser finalizados em janeiro. Desta vez é um assunto comum, o famoso caça da Marinha Imperial Japonesa durante a II Guerra Mundial, o Mitsubishi A6M2 Zero, porém numa variante incomum: O A6M2-K, versão de treinamento de duplo comando, meu exemplar em particular pertence ao Konoike Kokutai baseado na Prefeitura de Kobe no Japão em 1944, está configurado para rebocar alvos. Modelo da Scissors and planes com grandes melhoramentos e kitbashs: cockpit da Tri Krapki, cownling e trem de pouso do Zero da Modelart e mecanismo de reboque full scratchbuilding…

Vultee V-1 “Bombardero” – Scissors and Planes 1/100

VulteeV-1Spainnr18-7salfotoAeron-1

Esse avião tem uma história engraçada; Ele foi desenvolvido inicialmente para o mercado comercial de rotas aéreas domésticas nos Estados Unidos, sendo ao tempo da sua introdução (1935) um dos mais avançados aviões de transporte do Mundo, sendo mais veloz que muitos caças e bombardeiros militares, tendo como características hélices de passo variável, revestimento metálico trabalhante, equipamento completo de rádio navegação. No entanto seu pequeno tamanho, o advento de aeronaves como o Boeing 247 e o DC-2, retiraram o V-1 do Mercado, que foi operado brevemente pela American Airlines e outros operadores menores. Um desenvolvimento do V-1 para fins militares gerou o bombardeiro de ataque Vultee V-11 que foi operado pela Aviação Militar e pela FAB nos anos 40. Na Europa o único operador do Vultee V-1 foi a LAPE que ao eclodir a guerra civil espanhola em 1936, fez com que os republicanos as confiscassem e com mais máquinas que foram compradas de diversas origens formassem uma força de 15 V-1 que foram convertidos em bombardeiros táticos, por conta de sua velocidade. Nesta função foram ineficazes pela ausência de um porta-bombas e de uma mira adequada. A partir de 1937 os republicanos os transformaram em avião de ligação.

va-v1a-01-cr-12
Modelo da Sicssors and Planes que teve várias modificações e customizações para representar o V-1 dos repulbicanos. Entre elas a adoção de formers internos, detalhes externos como metralhadora, antenas, volume no motor.

Martin T4M1 (With Floats) – Scissors and Planes 1/100

Continuando com a exposição das montagens do mẽs passado.

Dessa vez um clássico dos anos de 1930. O “Caminhão de torpedos” Martin T4M. Um grande biplano de três lugares produzido pela Martin Aircraft. Apesar de convencional, era um avião muito apreciado por seus pilotos pela estabilidade. O avião em, particular representa uma das aeronaves de reconhecimento do USS Heron (AVP-2), um pequeno tender de hidroaviões em operações no pacífico na primeira metade da década de 30. Antes do advento do radar, a maneira que os navios de guerra tinham alcance era através da observação por aviões carregados por eles, ou então por navios especializados em carregar essas aeronaves conhecidos como tenders.

110201011

O modelo é do editor Scissor and Planes, se eu contar que o autor desenha o seu modelo com uma macro no Excel que calcula as áreas desdobradas de uma planta de avião e desenha usando as ferramentas vetoriais do World, é capaz de não acreditarem. Esses modelos do autor são na escala 1/100, mas tem desenho simples para serem montados rapidamente, o que não foi o meu caso pois fiz uma série de customizações no modelo.

IMG_3097 IMG_3084 IMG_3095 IMG_3094

Kawanishi H6K4 Type 97 “Mavis” e Isuzu TX 40 Type 75 na escala 1/100.

Amigos e amigas

Ele finalmente ficou pronto, o assunto da vez é o “Barco Voador Largo Tipo 97″ (九七式大型飛行艇) conhecido também como Kawanish H6K (Codinome aliado: Mavis). O H6K foi desenhado para um requerimento da Marinha Imperial japonesa de 1934 para substituir hidroaviões da Marinha que já estavam em uso e em geral eram modelos produzidos sob licença, dizem que a equipe de projetos da Kawanish roubou na Inglaterra as plantas e desenhos do Sikorsky S-42 que deveria ter sido produzido na Short Aircraft, mas isso é lenda. Com certeza o S-42 e o H6K tem semelhanças, mas a máquina japonesa era melhor em termos de desempenho, com notável autonomia e pesado armamento, foi usada com sucesso pelos japoneses na campanha da China e nos primeiros estágios da II Guerra Mundial, após 1942 tornou-se vulnerável a caça aliada sendo relegado a missões de transporte ou secundárias. Modelo da Murph’s Models, caminhão Isuzu da Scissors and Planes, escala 1/100.

Preparação Final da Montagem

Detalhes

Modelo Finalizado

Eu particularmente gostei muito de construir esse modelo, embora os modelos da Murphs Models sejam sempre bem acessíveis para montar, o H6K exige um pouco mais de habilidade na construção, principalmente na quilha e nas asas, pois essas são dividas em quatro pedaços e exigem cuidado no seu alinhamento. No mais eu recomendo. A escala original é a 1/63, o modelo fica enorme neste tamanho, podendo praticamente transformar-se numa peça de museu.

O H6K pode ser adquirido por US$ 7,00 aqui.

Um preview: Kawanish H6K4 “Mavis” e Isuzu TX 40 Type 89 na escala 1/100

Mais um projeto  sendo constituído para a minha coleção japonesa  da II Guerra Mundial, dessa vez é o imponente Kawanishi H6K Mavis, hidro-aviã de patrulha da II Guerra Mundial.  Com o codinome aliado “Mavis” o Kawanishi H6K era conhecido também pelo serviço militar nipônico como “Hidroavião de Longo Alcance Type 97″ – 九七式大型飛行艇

H6K-Type97-Mavis-f

A idéia é realizar esse teste para o amigo Aaron Murphy da Murph’s Models, o modelo original está na escala 1/63 o que o deixa muito grande, até mesmo na 1/100 o modelo já é grande o suficiente, com envergadura de 40 cm. Aqui vemos a construção do primeiro grande subconjunto com as asas finalizadas.

Como o modelo tem trem de pouso de praia, peguei um caminhão Isuzu TX 40 Type 89 da Scissors and Planes já na 1/100 e montei com a idéia de fazê-lo rebocando  o Mavis quando este estiver pronto. O caminhão já está montado como vocês podem ver nesta galeria abaixo.

Espero em breve ter novidades a respeito dessa montagem que pretendo terminar em duas semanas mais ou menos.

Primeiro modelo finalizado em 2014! Renard R-31 Epervier na escala 1/100

Bem amigos!

Aqui está o meu primeiro modelo finalizado esse ano, o Renard R-31 Epervier, espero que apreciem, tanto quanto eu apreciei adicionar essa avis rara a minha coleção 1/100.

Renard R-31 Epervier

É uma aeronave interessante, produzida em pequena quantidade (um pouco mais de 30 unidades) para a Aeronautique Militaire nos anos de 1930. R-31 foi utilizado para reconhecimento, treinamento, cooperação com o exército e eventualmente como caça provisório. Estavam na ativa quando ocorreu a invasão da Bélgica pela Alemanha em 1940, em dois regimentos. O meu modelo representa o Renard R-31 Epervier Nº 33 do 9/V/1Aé baseado em Bierset em 1940. O modelo é do editor Scissors and Planes, bastante melhorado.

Zoom in (real dimensions: 800 x 600)Imagem

Zoom in (real dimensions: 800 x 600)Imagem

Zoom in (real dimensions: 800 x 600)Imagem

Zoom in (real dimensions: 800 x 600)Imagem

Zoom in (real dimensions: 800 x 600)Imagem

Zoom in (real dimensions: 800 x 600)Imagem

Zoom in (real dimensions: 800 x 600)Imagem

Zoom in (real dimensions: 800 x 600)Imagem

Zoom in (real dimensions: 800 x 600)Imagem

Zoom in (real dimensions: 800 x 600)Imagem

Zoom in (real dimensions: 800 x 600)Imagem

Comparações de tamanho tradicionais ;)

Zoom in (real dimensions: 1024 x 768)Imagem

Zoom in (real dimensions: 1024 x 768)Imagem

Comparando com o Fiat CR 42 na mesma escala (também da Força Aérea Belga)

Zoom in (real dimensions: 800 x 600)Imagem

Zoom in (real dimensions: 800 x 600)Imagem

Até a próxima!

Updates: Supermarine S6B na escala 1/100

Entre a montagem dos meus PBM’s, terminei esse clássico da aviação: O Supermarine S6B, hidroavião de corrida com a qual a RAF venceu a última competição do Troféu Schneider em 1931, uma corrida de velocidade para hidro-aviões realizada em um circuito fechado triangular de 250 e depois de 1922 350 km. Esta corrida foi popular no periodo entre-guerras e era realizada em Mônaco e nos EUA, começou em 1913 parou por causa da grande guerra de 1914, e voltou logo após o conflito com a alternância de vencedores entre americanos, italianos e ingleses. A Supermarine após vencer a corrida três vezes seguidas a partir de 1929 garantiu a posse do troféu definitivamente para os ingleses.

1457525_4985454212510_2017507055_n 1468517_4985453492492_652523258_n 1450764_4985453652496_1539298899_n
Isso deveu-se graças aos refinados e pequenos hidroaviões S5 e S6, desenhados por Reginald Mitchell, o pai do Spitfire, famoso caça inglês da II guerra mundial e por Sir Henry Royce, com o seu incrível motor R.

Existe uma crença generalizada que Mitchell baseou o desenho do Spitfire em cima do S6B, isso não é verdade, Mitchell por causa dos tentos na Copa Schneider e por seu prestigio na construção de hidro-aviões e aerobotes, viajou a alemanha em 1936 à convite de Goering e Ernest Udet para conhecer a industria alemã de aviação, sendo ele um projetista de renome no cenário da aviação mundial da época. Vendo bem claramente o que era o Nazismo e com a saúde já abalada pela tuberculose, assim que voltou para a Inglaterra, pôs se a projetar o Spitfire, ele particularmente tinha ficado impressionado com dois modelos comerciais alemães que estavam em testes o Focke Wulf Fw-200 Condor e o Dornier Do-19, ele viu claramente protótipos de bombardeiros estratégicos nestes aviões de carreira, que eventualmente iriam atacar a sua pátria. Assim doente e impressionado, sem inicialmente, uma especificação oficial do Ministério do Ar inglês ele criou um dos caças míticos de todos os tempos O Supermarine Spitifire. E o S6B? Bem o motor Rolls Royce “R” em V de 12 cilindros com turbo-compressor que gerou o recorde mundial de velocidade de 407.5 m.p.h, especialmente feito para a corrida de 1929 é que dá origem ao famoso motor Merlin da Rolls Royce, a alma do Spitfire e de mais duas lendas da aviação: O NAA P-51 e o Hawker Hurricane. Viram quanta história um modelinho pode contar? Hoje tanto o troféu Schneider, quanto o S6B e o Motor R são peças permanentes em exposição no RAF Museum em Hendon.

Zoom in (real dimensions: 800 x 600)Imagem

Zoom in (real dimensions: 800 x 600)Imagem

Zoom in (real dimensions: 800 x 600)Imagem

Zoom in (real dimensions: 800 x 600)Imagem

Zoom in (real dimensions: 800 x 600)Imagem

Zoom in (real dimensions: 800 x 600)Imagem

Zoom in (real dimensions: 800 x 600)Imagem

Zoom in (real dimensions: 800 x 600)Imagem

Zoom in (real dimensions: 800 x 600)Imagem

Zoom in (real dimensions: 800 x 600)Imagem

Zoom in (real dimensions: 800 x 600)Imagem